Os mesmos papéis de carta

Read More

Qualquer viagem a Juazeiro do Norte era um acontecimento honroso, uma festa, uma aventura no meu mundinho de criança. Subir a ladeira do Horto, tirar foto, acender vela, pedir bênção a Padim, comer pipoca de arroz, chupar pirulito, rir com as presepadas das figuras encontradas ao longo do caminho. Tocadores, rezadores, benzedeiros e comerciantes. Turmas, …

0 181

Minha capacidade de perdoar é indiscreta. Grita feito louca, corre nua em pleno dia de feira, vai se lambuzando de purpurina e sempre exagera nas plumas. É um escândalo. Meu senso de perdoabilidade é convexo, saliente, porque é vulcão e espalha as suas brasas gigantes nas sombras das pessoas mais próximas. Aquela lava de demência …

0 262

Sentindo ou não, seria como um descampado alegre. Daqueles sempre lindos e limpos. Daqueles em que sempre o personagem principal sai para pensar na vida. Ou na morte, dependendo da cabeça do autor. Querendo ou não, seria também uma ambientação rústica, coisa romanesca dos mil e oitocentos. No cenário, libélulas a tilintar pelos ares, como …

0 129

É… Campeão Atlético conquista o primeiro título em 54 anos de sua história CRISTINA MOURA O “time da sopa” ganhou. Chegando ao final com 19 pontos, conquistados também pela ausência do Campinense na última partida, no Estádio Perpétuo Correia Lima, o Atlético, o “time da fome”, ganhou. Foi a vitória do time “sem-salário” também. Não …

1 314

As tradições folclóricas são saborosas com o povo do sertão. As festas juninas e julinas são sempre melhores no interior, preferencialmente na zona rural. Um pavilhão de significados, girando, girando. Vamos abrir a porta, vamos entrar na casa do caboclo, do caipira, do jeca, do sertanejo, do matuto, do implacável defensor da terra. Mais água …

0 194