Cajazeiras-PB, 16/12/2017
HOME » COLABORADORES » Vale a pena ver de novo, edição 2018

Vale a pena ver de novo, edição 2018

Se você meu caro torcedor do futebol paraibano achava que para o ano de 2018 a problemática dos estádios de futebol do nosso estado estava resolvida, você se enganou. Lá vem, de novo, o velho novo problema com relação às condições dos nossos estádios para a temporada do futebol do estado da Paraíba na próxima temporada.

Em reunião realizada com a Federação Paraibana de Futebol, representantes dos 10 clubes que participarão do campeonato, mais os gestores dos estádios e integrantes do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar, o procurador de Justiça, Valberto Lira, que é o presidente da Comissão Permanente de Prevenção e Combate à Violência nos Estádios da Paraíba, declarou que sete estádios ainda não possuem condições de receber os jogos do Campeonato Paraibano de 2018, competição que tem início previsto para o dia 7 de janeiro.

De acordo com o procurador, os estádios: Amigão e Presidente Vargas em Campina Grande; Sílvio Porto em Guarabira; Marizão em Sousa; Perpetão aqui em Cajazeiras e o José Cavalcante em Patos não estão aptos para receber os jogos deste certame estadual. Para que estes estádios possam ser liberados, os gestores destas praças esportivas terão um prazo até o dia 24, quando será realizada uma nova inspeção, para solucionar as pendências que foram apontadas em laudos técnicos.

É meus amigos, essa é uma novela que não acaba jamais e vem se arrastando entra ano sai ano e não tem ninguém que possa resolver essa questão. Até pensei que não teríamos mais que ler e escrever sobre a matéria. Pois bem, apesar destes questionamentos que volta a mergulhar o futebol paraibano no gigantismo da sua incompetência, o presidente da Federação Paraibana de Futebol tratou de jogar um balde de água fria no fogo criado pelo noticiário trazido através das declarações do presidente da Comissão Permanente de Prevenção e Combate à Violência nos Estádios da Paraíba. Amadeu entende que ainda temos dois meses até o começo do paraibano, tempo demais, segundo ele, para que os problemas sejam resolvidos.

Enquanto isso, a novela segue com seus capítulos cada mais cheios de expectativa por parte dos torcedores que estão a lamentar a falta de competência daqueles estão a gerir os destinos do pobre futebol paraibano. Decerto, após estes capítulos que apenas estão a provocar o nosso torcedor, o final deverá, como sempre acontece, ser de muita felicidade.

Pesar – Homem simples, religioso, Alberto era daqueles que por onde passava semeava amor, paz e assim deixava um legado de amigos e admiradores. O seu amor por Fátima e pelos filhos sempre foi exemplo para muitos. O seu pai Milton Cabrinha e seus irmãos e irmãs era para ele uma riqueza sem tamanho e nos falou muitas vezes sobre esse seu amor por eles. Tinha um amor imenso pelas coisas de Cajazeiras e pelo seu povo.  O seu falecimento, deixa uma lacuna na grande nação vascaína de Cajazeiras e da região.  Como grande amigo que somos deste que nos deixa, envio o nosso voto de pesar a Fátima e aos seus filhos, bem como a Milton Cabrinha seu pai, e a todos os seus irmãos e irmãs.

Apelo – A diretoria do Atlético anda fazendo apelo nos noticiários esportivos de Cajazeiras e da região para que seus fiéis torcedores possam ajudar o clube na compra das cartelas para o festival de prêmios a ser realizado em meados de dezembro. Uma analise dos dirigentes do Mais Querido do Sertão é que a venda não está a que dela se esperava e lembra que o Trovãz Azul do Sertão vai depender e muito desta arrecadação para que o time possa ser formado como exige a sua torcida. Mesmo diante desta venda que ainda não é a ideal, todos acreditam que com a proximidade do festival, a venda vai ganhar força e terá sim uma bela arrecadação. Vamos comprar a cartela e ajudar o clube galera.

BOLA DENTRO – Para o Atlético, após tantas tabelas que lhe prejudicaram, o Trovão nesta temporada 2018 terá uma programação de jogos bem mais amena. Isso merece uma NOTA 10!

BOLA FORA – Para o futebol paraibano e a sua crise de competência. A tabela embora divulgada, não saiu com datas, horários e estádios. Mais uma vez vamos depender de quem não entende nada de futebol. Isso merece a NOTA 0!

SOBRE REUDESMAN LOPES

REUDESMAN LOPES

Professor de Educação Física e escritor. Autor dos livros “História do Futebol de Cajazeiras” e “Nazareth Lopes – Uma Vida de Ensinamentos”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *