Cajazeiras-PB, 17/10/2017

Um comício que ficou na história…

alcides-carneiro

Lá pelos idos da década de 50 do século passado em um comício político em Cajazeiras, aconteceu um fato inusitado que mudou a história da cidade. Figuras ilustres da política paraibana como Rui Carneiro, Argemiro Figueiredo e outros políticos da região que se atreviam a discursar no palanque armado em uma praça central da cidade eram vaiados sumariamente por uma população revoltada e com profundo descrédito na classe política naquele momento. Quem subia ao palanque e pegava em microfone para falar era coberto de vaias e xingamentos.

Todos os presentes na comitiva de políticos vindos da capital do estado para falar ao povo cajazeirense, estava inibido e recusava assumir postura de orador para pedir votos naquele lugar; só alguns mais afoitos teimavam e eram alvos dos mais baixos xingamentos e palavrões, tamanha a revolta do povo cajazeirense com os políticos paraibanos. Criou-se uma situação vexaminosa e embaraçosa para os oradores oficiais daquele comício, candidatos e partidários que não viam qualquer saída emergente para aquela situação.

Coube ao grande orador paraibano Alcides Carneiro, mudar toda a história do comício e da cidade de Cajazeiras. Depois de tomar uns goles, umas lapadas de cana da qual era uma adepto consumidor, um exímio consumidor de suas propriedades medicinais, resolveu subir no palanque e discursar para aquela plateia rebelde, enfurecida… gostava de desafios. Foi informado de que seria vaiado como todos os outros! Seria execrado em praça pública! Não deveria subir no palanque o grande orador paraibano Alcides Carneiro; seria jogado na cova dos leões se assim o fizesse. Foi.

– …Povo cajazeirense… (Vaias!)

– Cajazeiras, a terra do Padre Rolim! A cidade que ensinou a Paraíba a ler, não vai vaiar Alcides Carneiro!

Gritos! Aplausos! Palmas! Bombas! Festa, o povo enlouqueceu em alegria e ainda hoje carrega o andor sem reclamar e leva seus políticos nas costas sem reclamar, porque ensinou a Paraíba a ler como disse o maior dos oradores paraibanos: Sir Alcides Carneiro. Daí nasceu o bordão “Cajazeiras a cidade que ensinou a Paraíba a ler!” e com isso entrou para a história por uma citação poética de um político paraibano em campanha.

RESENHA SOUSENSE

SOBRE Christiano Moura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *