Cajazeiras-PB, 13/12/2017
HOME » COLABORADORES » [REUDESMAN LOPES] Tô dentro

[REUDESMAN LOPES] Tô dentro

atletico-sousa-perpetao

Se no campo a dificuldade de se manter na primeira divisão do paraibano foi dramática e até certo ponto heroica, fora dele, lá no tapetão do TJD-PB a coisa foi muita tranquila. É como diz o torcedor do Atlético: “Tudo prá nós é difícil, muito difícil”. E assim foi a vida do Mais Querido do Sertão no campeonato paraibano da temporada 2015.

Começamos caindo no conto daqueles dois empresários que garantiam a formação de uma forte equipe para o Trovão Azul do Sertão e acabou caindo como um grande “abacaxi” a ser descascado pelo Essuélio, Arlan e Tassiano que resolveram abraçar a causa atleticana.

Sejamos justos, conosco, e ai entra a nossa consciência, e com estes abnegados atleticanos que na hora mais tempestuosa do clube cajazeirense, disseram sim e garantiram a nossa representatividade em mais uma edição do paraibano da primeira divisão.

Claro que como atleticano queremos ter um time forte, de capacidade técnica e tática que faça honrar as nossas tradições, mas, convenhamos, a forma que se apresentou esta temporada do nosso futebol para o Atlético foi por demais cruel, isso já explicamos no início quando enfatizamos o “conto dos empresários”.

O legal é que podemos afirmar: “Tô dentro”. Sim, porque como vimos, a nossa manutenção na elite do paraibano, em se falando do futebol jogado em campo, foi por demais dolorosa, faltou bola, nosso time, formado de última hora, trouxe muitos dos chamados jogadores que de fato não possuíam a menor condição de vestir a camisa que um dia fora vestida por Ivanhoé, Roberto Carlos, Zé Carlos, Jorge Pastor, Mazinho, Ricardo, Fábio, Chororó, Rosquinha, Garrinchinha, Robério e ou Brasileiro, Azul, Van Van, Nilsinho, Silouca, Pelado, Darlan, Beré, Coronel, Wilton Moreno, Caçote, Toinho e Edilson.

Mas, como diz o velho adágio popular: “Entre mortos e feridos, escaparam todos”. E assim escapamos nós, com 19 pontos e uma boa sobra de vantagem sobre os concorrentes Miramar, Santa Cruz de Santa Rita e Lucena.

Ainda faltava o drama final, claro, para o Atlético nada é de graça, ai veio a história das escalações irregulares com relação aos cartões amarelos, contudo, apenas aumentou ai a nossa vitória já que no tapetão demos uma baile, um olé, resultado que levou a nação atleticana a ecoar o grito de “Tô dentro” referendando assim a sua continuidade na elite do paraibano em 2016.

Segundona – Comentou-se no final de semana que passou, a possibilidade de Cajazeiras contar com dois representantes nas disputas do Campeonato Paraibano da Segunda Divisão 2015 e que terá os seus primeiro e segundo colocados na elite do paraibano em 2016. Os clubes seriam: Paraíba Esporte Clube e Cajazeiras Esporte Clube. Pois bem, agora temos a confirmar que o Cajazeiras Esporte Clube desistiu e na sua alegação vem a fala dos seus dirigentes do alto custo na profissionalização deste. Quanto ao Paraíba Esporte Clube, este deverá ser mesmo o nosso representante nesta competição e para tanto o presidente Tiko Miudezas segue a capital para inscrever o seu clube na competição.

Planejamento 2016 – O Atlético já está agendando uma reunião para iniciar todo o projeto do clube para a temporada 2016. Tassiano Gadelha que esteve comandando a gerencia de futebol e a comissão técnica do Trovão, já nos adiantou que não mais ficará no cargo de treinador e dois nomes seguem muito fortes para o comando atleticano na próxima competição do paraibano, são eles: Jazon e Ramiro. Ambos realizaram bons trabalhos em seus clubes e são profundos conhecedores do futebol paraibano. Pelos bastidores corre a notícia que um destes já teria até acertado o salário com o Mais Querido do Sertão e participaria diretamente na formação do time.

BOLA DENTRO – Para o companheiro Joselito Feitosa que completou mais uma data natalícia neste meio de semana. Grande atleticano, reparte conosco os comentários na Equipe a Dona da Bola. Merece por demais a NOTA 10!

BOLA FORA – Para aqueles que torceram contra o Atlético no tapetão. Agora não tem mais nem menos o Mais Querido do Sertão está firme e forte na temporada 2016 da elite do paraibano. Assim, lá vai a NOTA 0!

SOBRE REUDESMAN LOPES

REUDESMAN LOPES

Professor de Educação Física e escritor. Autor dos livros “História do Futebol de Cajazeiras” e “Nazareth Lopes – Uma Vida de Ensinamentos”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *