Cajazeiras-PB, 17/10/2017

Projeto de reciclagem de Bonito é selecionado entre as dez melhores iniciativas do País

reciclagem2

O subprojeto de reciclagem de resíduos da Associação dos Catadores de Material Reciclado (Ascamare) de Bonito de Santa Fé, financiado pelo Governo do Estado, por meio do Cooperar, e Banco Mundial foi selecionado dentre as dez melhores iniciativas do País inscritas para concorrer ao Prêmio Cidade Pró-Catador promovido pela Secretaria Geral da Presidência da República. O resultado da seleção aconteceu essa semana e a concorrência ao prêmio terá novas fases.

A entrega do Prêmio Pró Catador será no próximo mês de dezembro. Além do reconhecimento, dois representantes de cada experiência escolhida – um gestor público municipal e um catador – serão contemplados com viagens para conhecer experiências de reciclagem em países da Europa e da América Latina.

As dez iniciativas selecionadas serão avaliadas in loco pela comissão de técnicos do governo federal, cujas visitas aos municípios selecionados serão agendadas até o próximo dia 19, para escolher as quatro que se destacam no desenvolvimento de políticas públicas junto aos catadores de materiais recicláveis. Os municípios selecionados na iniciativa são: Arroio Grande (RS), Bonito de Santa Fé (PB), Crateús (CE), Itaúna (MG), Lavras (MG), Manhumirim (MG), Novo Hamburgo (RS), Ourinhos (SP), Santa Cruz do Sul (RS) e Tibagi (PR). Ao todo, 63 municípios se inscreveram para participar do Prêmio Cidade Pró-Catador.

O Subprojeto de Reciclagem de Resíduos Sólidos foi contemplado com recursos do Cooperar no valor de R$ 399,8 mil investidos em obras e instalações como a construção de galpão para triagem, com área coberta de 273 m², garagem para caminhão; equipamentos e material permanente, como: aquisição de caminhão com tela de proteção, empilhadeira elétrica manual, balança digital, 10 carrinhos manuais pra coletar recicláveis, 16 contentores de resíduos sólidos, prensa mecânica e outros, além de material de consumo, como: luvas, máscaras para proteção e fardamento. O terreno de 2 hectares foi parceria com a Prefeitura Municipal. O Projeto Cooperar também foi responsável pela capacitação dos beneficiários.

O Prêmio tem como objetivo reconhecer e dar visibilidade às prefeituras cujas práticas com inclusão social e econômica de catadores possam ser referências para incentivar outros municípios a também implementar suas iniciativas; aprofundar o conhecimento dos gestores públicos federais, estaduais e municipais sobre políticas públicas de reciclagem, coleta seletiva e inclusão social e econômica de catadores e criar um banco de boas práticas.

Critérios – Os critérios utilizados para a seleção das dez iniciativas finalistas, realizada nos dias 29 e 30 de outubro, foram a inclusão socioeconômica dos catadores, sustentabilidade, caráter inovador, replicabilidade, impacto no público-alvo, integração com outras políticas, participação da comunidade, existência de parcerias e escopo do projeto.

SECOM-PB

SOBRE Christiano Moura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *