Cajazeiras-PB, 18/11/2017
HOME » ESPORTES » Presidente do Atlético garante que clube teve aval da FPF nas escalações

Presidente do Atlético garante que clube teve aval da FPF nas escalações

ESSUELIO-MORAIS

O presidente do Atlético de Cajazeiras, Essuélio Morais, respondeu às denúncias levantadas pela diretoria do Lucena, de que o Trovão Azul teria se beneficiado com as escalações irregulares de três atletas no Campeonato Paraibano. Diante das acusações do Tubarão do Norte, que apontam atuações do lateral Marquelino, do zagueiro Alisson e do volante Fabinho Vitória, com três ou mais cartões amarelos acumulados no estadual, o cartola do Atlético garantiu que o time sertanejo teve o aval da Federação Paraibana de Futebol (FPF) nas escalações dos jogadores.

– Temos documentação carimbada e encaminhada pela FPF que confirma que os jogadores tinham condição de jogo. Ainda não recebemos nenhuma citação sobre essas acusações – afirmou Eussélio.

A defesa foi a mesma utilizada pelo técnico Tassiano Gadelha ainda na ocasião da partida entre o Trovão Azul e o Auto Esporte, no último dia 9 de abril. Questionado pela imprensa que cobria o jogo, sobre a suposta irregularidade da escalação do lateral Marquelino, o treinador declarou, pela primeira vez, a existência do tal documento com o suposto aval da FPF.

Entenda o caso

Na última quinta-feira, o Lucena denunciou o Atlético de Cajazeiras por escalar três jogadores, que deveriam estar cumprindo suspensão automática por levar o terceiro cartão amarelo: o lateral Marquelino, o zagueiro Alisson e o volante Fabinho Vitória.

De acordo com o levantamento feito pelo GloboEsporte.com, dos 15 jogos disputados até o momento pelo Atlético de Cajazeiras, Marquelino não poderia ter entrado em campo na partida contra o Auto Esporte, em 9 de abril, assim como Alisson, que foi escalado em 1º de abril contra o Lucena. O terceiro jogador que deveria cumprir suspensão é Fabinho Vitória, na partida contra o Santa Cruz-PB, em 5 de abril.

GLOBOESPORTE.COM

SOBRE Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *