Cajazeiras-PB, 21/10/2017

PBPREV extingue pensão de viúva sob argumento de óbito, mas ela está viva

VIVUVA

Fato inusitado registrou-se nesta quarta-feira quando a viúva Roberta Michelly de Araújo, pensionista de professor concursado do Estado, foi ao PBPREV e constatou que sua pensão havia sido extinta pelo Instituto da Previdência sob a alegação de que havia registro de Óbito. Ocorre que a própria pensionista esteve no local provando estar viva, mesmo assim funcionários não quiseram liberar seu pagamento.

– Acho um absurdo sem tamanho, pois como podem adotar medidas drásticas como é de interrupção na Pensão de alguém sob argumento de Morte sem Atestado legal e, pior, diante de minha condição muito viva, graças a Deus – declarou a pensionista revoltada com PBPREV.

– Sou Pensionista do Estado a 11 anos, pois, sou Viúva de Um Professor Concursado do Estado e Prefeitura, com quem tive um filho, hoje com 12 anos, que também recebe Pensão. Acontece que, no dia do Pagamento do Estado 26.09.14, foi creditado apenas a parte do meu filho, a minha parte não,comentou ela acrescentando:

– Fui segunda feira dia 29.09 até a PBPREV para saber o que havia ocorrido, para a minha triste surpresa fui informada que, o meu pagamento havia sido bloqueado porque eu havia falecido. De imediato, indaguei, como assim? sem Atestado de óbito? e para a minha maior surpresa ainda, informaram a Srª Claudia Cristina, que foi uma “denúncia”, então é assim que se procede? Liga-se, fala que fulano morreu e se bloqueia o pagamento? Ou essa foi a desculpa encontrada para cobrir o Possível erro cometido? – indagou.

Conforme explicou, “tive que dar entrada em um Protocolo de DESBLOQUEIO DE PENSÃO, com Identidade, CPF e comprovante de Residência. Até a presente data o Processo de Nº 8909-14 Encontra-se em “ANÁLISE”. No Protocolo de Desbloqueio de Pensão, a Instituição informa que, a informação está errada, pois a Pensionista está viva. Ainda assinam o Atestado de Burrice, isso sem falar no atendimento para com a pessoa, parecem que estão lhe fazendo um favor! Estou Indignada!”, concluiu.

WSCOM

SOBRE Christiano Moura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *