Cajazeiras-PB, 20/10/2017

O meia-direita Edme Tavares

Edme Tavares 2_800x491
Em pé: Sérgio David, Rômulo, Airton Elói, Zezinho Barroso, Edval, Laurito e Renê Moésia. Agachados, da esquerda para a direita: Expedito Cabeção, André, Fon Fon, Carlos Mota e Edme Tavares.

O legado deixado pelo homem e extraordinário político Edme Tavares de Albuquerque, um apaixonado cajazeirense, que em vida valorizou e buscou sempre o melhor para a sua amada cidade, é reconhecido por todos que viveram intensamente cada momento desta sua memorável luta. Foram tantas as conquistas que, às vezes nós as perdemos na nossa memória. Mas, ressalto aqui, a sua passagem como jogador de futebol e futebolista da terra do Padre Rolim. Como jogador, integrou desde os seus tempos de seminário, as equipes de futebol ali instaladas, passada essa fase de seminarista ele veio para o time do Esporte Clube Palmeiras de Sérgio David sendo inclusive vice-campeão municipal no campeonato de 1959.

No Palmeiras, Edme Tavares jogava como meia-direita e em alguns jogos chegava a ser usado pelo presidente e treinador Sérgio David como ponta direita. Carlos Mota em contato com a nossa reportagem enaltece a boa qualidade técnica do ex companheiro e que ele foi importante em muitas conquistas do time alviverde de Cajazeiras.

Como político, já Deputado Estadual representante de Cajazeiras, Edme Tavares fez um trabalho fantástico e o seu objetivo era fazer com que a terra do Padre Rolim pudesse participar com um clube local do Campeonato Paraibano de Futebol profissional, esse embate foi gigantesco, já que a Federação Paraibana de Futebol criava sempre obstáculos para oficializar a nossa participação. Em 1969, Edme Tavares conseguiu junto a FPF que esta promovesse um Campeonato com os clubes amadores do sertão, estava criado o Matutão, e Cajazeiras foi a escolhida para o torneio início. Em 1974, a luta é vencida por Edme Tavares e a FPF filiava aos seus quadros o Botafogo Futebol Clube de Cajazeiras que, desta feita estaria apto a disputar o Campeonato Paraibano de Futebol profissional.

Foi de autoria de Edme Tavares de Albuquerque o projeto de Lei que denominaria o Estádio de Futebol de Cajazeiras de Estádio Perpétuo Correia Lima, isso ainda nos anos 70. Assim, homenageamos o eterno cajazeirense Edme Tavares de Albuquerque que merece todas as honras desta cidade de Cajazeiras.

REUDESMAN LOPES PARA O GAZETA DO ALTO PIRANHAS

SOBRE REUDESMAN LOPES

REUDESMAN LOPES
Professor de Educação Física e escritor. Autor dos livros "História do Futebol de Cajazeiras" e "Nazareth Lopes - Uma Vida de Ensinamentos"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *