O enciclopédico Adalberto Nogueira


adalberto-nogueira

O agrônomo Adalberto Nogueira Pessoa é natural da localidade de Lima Campos, em Icó, no vizinho Estado do Ceará e chegou a Cajazeiras em 1980, criando, ao longo dos anos, uma identidade muito forte com os diversos segmentos sociais da terra do Padre Rolim e da região.

Dr. Adalberto, como é carinhosamente chamado por todos, é licenciado em Matemática, pela Universidade Federal de Pernambuco(1973), e é engenheiro-agrônomo, formado pela Universidade Rural de Pernambuco(1977). Tem, também, curso de especialização em Engenharia Hidráulica, na cidade de Campina Grande.

Mas, foi pelas áreas de urbanismo e paisagismo que o engenheiro resolveu se dedicar. Aliás, essa parece que é a sua “praia” preferida. E assim, tem prestado relevantes serviços aos municípios do Sertão paraibano e do Oeste do Rio Grande do Norte, com a realização de projetos que visam a melhoria do meio ambiente e das condições de vida do povo.

Adalberto não escondia de ninguém sua satisfação em ter contribuído para melhorar o aspecto urbanístico de Cajazeiras, estimulando a ampliação das áreas verdes e defendendo, firmemente, mudanças profundas na ocupação do solo cajazeirense. Ele lembra, inclusive, que quando chegou em Cajazeiras, só existia a arborização com castanholas e algarobas. Hoje, avalia que a situação está bem melhor, com uma arborização mais diversificada e com um número maior de áreas verdes.

No Sertão paraibano, ele destacava três projetos importantes nessa sua ação para mudar paisagens e melhorar a vida das cidades: a recuperação da Praça Cardeal Arcoverde e a arborização da Praça do Terminal Rodoviário, em Cajazeiras, e a Praça do Centenário, em Pombal. Ainda em Cajazeiras, ele também faz questão de ressaltar sua luta para realização do planejamento rural, que considerava imprescindível para a organização das propriedades do município.

O engenheiro ocupou, há alguns anos, os cargos de secretário municipal do Meio Ambiente, na administração do médico Antonio Vituriano de Abreu, e secretário de Planejamento, na administração de José Nello Zerinho Rodrigues, além da pasta do Planejamento no governo Léo Abreu, sempre se destacando pela sua luta em defesa do bem-estar da coletividade.

Atuava em vários municípios, principalmente da Paraíba e do Rio Grande do Norte, e era instalado em Cajazeiras com uma empresa de projetos de arborização e jardinagem, localizada na PB-393, que liga a cidade a São João do Rio do Peixe. O local é aprazível e, com suas enormes sombras e clima ameno, atraia muita gente para encontros e bate-papos, notadamente, nos finais de tarde.

Estudioso do quadro climático e bem sintonizado com as questões de ordem social, política e econômica da região e do país, ele foi, também, um grande colaborador da imprensa cajazeirense e sertaneja, sempre presente nos grandes debates de interesse da população.

Sobre seus laços de identificação com Cajazeiras, costumava dizer que a cidade tem algo diferente, que atrai e acalenta. A cidade de Cajazeiras, segundo afirmava, pode ser definida como uma “padaria espiritual”, com suas diferenças culturais e com um atrativo muito forte.

O cearense de nascimento, mas cajazeirado de coração o engenheiro agrônomo Adalberto Nogueira faleceu, aos 63 anos, no final da noite da quinta-feira (21), na cidade de Fortaleza, onde estava internado motivado pelo agravamento de problemas no fígado, doença que enfrentava já algum tempo e que atribuía a uma antiga transfusão de sangue, quando ainda não se tinha os cuidados necessários para análise da sua qualidade.

COM INFORMAÇÕES DO GAZETA DO ALTO PIRANHAS E BLOG DO ADJAMILTON PEREIRA

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *