Número de consultas ambulatoriais no HUJB cresce mais de 50%

TATYANA
0 70
AM3 – 250×250

Há cerca de uma semana, a mãe de Valentina Diniz, de 9 meses, tem procurado ajuda para identificar o que ocorre com a saúde da menina. Há três dias, a dona de casa Priscila Diniz resolveu então se dirigir ao pronto atendimento do Hospital Universitário Júlio Bandeira. Após o atendimento, elas foram encaminhadas para o ambulatório de pediatria. “Não conhecia o serviço. Tem sido muito importante para nós, mamães que precisamos da saúde pública”, disse.

A quantidade de consultas realizadas nos ambulatórios do Hospital Universitário Júlio Bandeira da Universidade Federal de Campina Grande (HUJB-UFCG), filial da Ebserh, teve um aumento de 53% nos últimos três anos. O relatório da Gerência de Atenção à Saúde revela que em 2015 foram feitas 281 consultas enquanto que no ano passado foram registrados 446 atendimentos.

Atualmente, existem quatro especialidades para consultas eletivas (agendadas) no Júlio Bandeira, que são ginecologia, psicologia, nutrição e pediatria, sendo que esta última concentra a maior demanda. “O diferencial de um hospital escola, que é o caso do HUJB, são as consultas especializadas e o nosso objetivo é aumentar esse número a cada ano”, explica a superintendente Mônica Paulino.

Valentina estava há dias com os olhos inchados e manchas espalhadas pelo corpo, principalmente, pelas mãos. A mãe Priscila já estava administrando medicação orientada pelo médico do pronto atendimento, mas a consulta com a pediatra do ambulatório permitiu uma investigação mais detalhada.

“Preferi vir aqui a procurar o posto de saúde do meu bairro”, justifica.

Os pacientes são encaminhados através das unidades de saúde de cada um dos 15 municípios para os quais o Hospital Universitário Júlio Bandeira é referência. “As crianças recebidas para o ambulatório de pediatria são egressas do hospital, ou são pacientes encaminhados pelas Unidades Básicas de Saúde”, explicou a coordenadora dos Ambulatórios Especializados, Fernanda Souza.

Essa condição se aplica ainda aos encaminhamentos para a Nutrição e Psicologia. “Nos casos de ginecologia, as consultas ocorrem no período de aulas dessa disciplina do curso de Medicina da UFCG e, portanto, funcionam apenas nos períodos das aulas teórico-práticas”, destacou a nutricionista. Para o ambulatório de Ginecologia, as pacientes vêm encaminhadas do PAPS (Posto de Atenção Primária a Saúde), um Posto de Saúde da UFCG, localizado no Bairro São José, em Cajazeiras.

 ENTENDA:

  • Procedimento eletivo – Procedimentos médicos que são programados, ou seja, não são considerados de urgência e emergência.
  • Urgência – Situação que requer assistência rápida, no menor tempo possível, a fim de evitar complicações e sofrimento.
  • Emergência – Casos em que há ameaça iminente à vida, sofrimento intenso ou risco de lesão permanente, havendo necessidade de tratamento médico imediato.

VIA EBSERH

ELIANE BANDEIRA

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.