Cajazeiras-PB, 19/10/2017

MP investiga padre sobre um suposto caso de pedofilia na Paraíba

padre-pedofilo

O Ministério Público da Paraíba (MPPB) deve concluir no próximo ano o procedimento investigatório sobre um suposto caso de pedofilia em João Pessoa apresentado pela Arquidiocese da Paraíba. Segundo informações do promotor distrital de Mangabeira, Guilherme Barros, o padre suspeito de estar envolvido na prática criminosa está morando fora do Estado e ainda não foi notificado oficialmente pelo MPPB.

Ainda de acordo com o promotor de Justiça, a suposta vítima, um adolescente de 14 anos, e a mãe dele já foram ouvidos pela promotoria. Eles prestaram depoimento e confirmaram as denúncias. “O representante da Igreja Católica também foi ouvido informalmente, mas o religioso apontado como autor do crime de pedofilia ainda não foi notificado porque passou a morar em outro Estado”, pontuou Guilherme Barros.

O promotor evitou detalhar o que já foi apurado nas investigações por se tratar de um caso onde a vítima é um adolescente. Confirmou ainda que o caso só será concluído em fevereiro do próximo ano, após o retorno do recesso de fim de ano. Ao final do procedimento investigativo, o Ministério Público deverá decidir se apresentará denúncia contra o religioso ao poder judiciário.

O suposto caso de pedofilia foi denunciado ao Ministério Público da Paraíba pelo arcebispo dom Aldo Pagotto, em agosto deste ano. Na edição de ontem, o Diário Oficial do MPPB publicou a portaria de número 01/2013 na qual relatava que em 28 de setembro deste ano foi instaurado um procedimento investigatório criminal para apurar as denúncias apresentadas pela Arquidiocese da Paraíba.

JORNAL DA PARAÍBA

SOBRE Christiano Moura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *