Cajazeiras-PB, 11/12/2017
HOME » COLABORADORES » [LENA GUIMARÃES] As ruas e as urnas

[LENA GUIMARÃES] As ruas e as urnas

GOBIRA-LENA_550x376

Nos anos 70, no apogeu da ditadura militar, o advogado cajazeirense João Bosco Braga Barreto despontou como a maior liderança da oposição no Sertão paraibano, ameaçando a hegemonia de famílias tradicionais que se revezavam no poder. Filiado ao MDB, abria seus discursos sempre saudando “Meus irmãos, minhas irmãzinhas também”, e depois, com a coragem que virou sua marca, não economizava adjetivos contra os apoiadores do regime.

Bosco Barreto arrastava multidões pelas ruas de Cajazeiras, com irreverência e “sem ódio e sem medo”, como assegurava aos seus seguidores – os que não tinham nada a perder. Eleito deputado estadual, ficou conhecido como “Bombinha”, pois cada vez que ocupava a tribuna da Assembleia, provocava terremoto na política.

Após tantos anos, outro fenômeno popular está se configurando em Cajazeiras. Esse não frequentou a universidade, mas como Bosco está conquistando a simpatia do povo. Trata-se de Antônio Gobira, sapateiro de 58 anos, que garante ter o 2° grau, está disputando vaga de deputado federal pelo PSOL e declarou como único bem uma bicicleta.

Gobira conta que começou visitando os eleitores de porta em porta, ouvindo suas decepções em relação aos políticos e prometendo fazer diferente. “A revolta é grande. A cabeça do povo mudou. Acabou essa história do deputado comprar o vereador e garantir votos. O povo quer alguém com quem possa contar, que seja presente”, resume.

Depois que passou a pedir votos andando pela cidade sobre um jumento, Gobira virou celebridade. Aliás, marcou uma “Jumentada” para amanhã e prevê que reunirá pelo menos 4.000 animais, entre jumentos, cavalos e burros, todos conduzidos por seus eleitores, é claro.

Como o conterrâneo Bosco Barreto, seus discursos são inflamados em defesa dos direitos dos cidadãos, principalmente o acesso a água. Denuncia que em Carrapateira, por exemplo, um galão custa R$ 5,00. Diz que, eleito, Educação será uma de suas prioridades.

Em 2010, a última vaga de deputado federal exigiu 79.412 votos, e neste 2014 o quociente eleitoral será maior.  Gobira acha que chega lá. Diz ter votos em todo o Sertão e garante que nenhum dos candidatos a deputado estadual tem coragem de pedir aos eleitores que votem em outro nome, temendo perder até o seu voto. Nas ruas, ele já é fenômeno. Vamos ver se será também nas urnas.

LENA GUIMARÃES É JORNALISTA
Publicado no Jornal Correio da Paraíba, de 12 de setembro de 2014.

SOBRE Christiano Moura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *