Cajazeiras-PB, 11/12/2017
HOME » ALMANAQUE » José Amério da Silva

José Amério da Silva

José Amério da Silva nasceu em 6 de outubro de 1917, no município de Sousa, mas ao longo de sua vida residiu e trabalhou em Cajazeiras. Filho de pequenos agricultores, logo ao nascer perdeu sua mãe e foi criado por parentes em situação precária. Tinha praticamente um único vestuário: uma camisola comprida e o calçado era um chinelo rústico que ele mesmo fazia.

Muito embora tenha passado por muitas dificuldades na vida, se tornou um homem trabalhador e conseguiu vencer todos os obstáculos e se consolidou como produtor rural e comerciante na cidade de Cajazeiras.

 

Em Cajazeiras, na Rua Padre José Tomaz de Albuquerque, instalou sua primeira mercearia e posteriormente mudou-se para a Rua Coronel Justino Bezerra. Ao se aposentar, dedicou-se exclusivamente à vida de criador de gado e produtor de arroz, milho e feijão em suas quatro propriedades: Contas, Serra da Arara, Pereiros e Singapura.

Participou da criação da Cooperativa de Eletrificação Rural de Cajazeiras, da qual foi presidente durante oito profícuos anos, cargo que exercia com muita dedicação. Fazia parte da Loja Maçônica e se tornou venerável em 4 de julho de 1985.

Em 1940, casou com Josefa Pereira da Silva, uma união que durou 66 anos e que resultou no nascimento de Francisca Pereira Figueiredo, Zumira Pereira da Silva, Abrão Amério da Silva, Maria de Fátima Amério, Francisco Amério da Silva, Jandui Amério da Silva e Maria de Lourdes.

 

Seu filhos, netos, genros e noras se orgulham da figura humana que foi José Amério e o admiram mais ainda pela preocupação e dedicação que teve para que todos estudassem e exaltam a honradez e o amor ao trabalho que ele repassava para os filhos.

Todos os seus filhos sabiam que ele tinha um grande coração e era extremamente bondoso e caridoso, pois parte da sua produção de legumes era doada para as pessoas que nada tinham, talvez relembrando as grandes necessidades que teve quando era criança e jovem para poder sobreviver.

Sua filha Francisquinha relembra que “Deus quis esta comemoração dos cem anos fosse feita no céu, que está em festa em tua homenagem.”. Jadui afirma: “me orgulho do pai que tive porque foi um homem que venceu adversidades com trabalho, honradez e honestidade, construiu seu patrimônio e uma grande família.”.

Para José Amério, o agradecimento de Cajazeiras pelos relevantes serviços prestados ao seu povo.

SOBRE Christiano Moura

COMENTÁRIOS

  1. Waldemi Jacob Sobrinho

    Eu tenho orgulho de ser genro de Jose Amerio da Silva, pessoa altamente honesta e bondosa com os pobres, muitas saudades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *