Cajazeiras-PB, 18/10/2017

José Amério da Silva

José Amério da Silva nasceu em 6 de outubro de 1917, no município de Sousa, mas ao longo de sua vida residiu e trabalhou em Cajazeiras. Filho de pequenos agricultores, logo ao nascer perdeu sua mãe e foi criado por parentes em situação precária. Tinha praticamente um único vestuário: uma camisola comprida e o calçado era um chinelo rústico que ele mesmo fazia.

Muito embora tenha passado por muitas dificuldades na vida, se tornou um homem trabalhador e conseguiu vencer todos os obstáculos e se consolidou como produtor rural e comerciante na cidade de Cajazeiras.

 

Em Cajazeiras, na Rua Padre José Tomaz de Albuquerque, instalou sua primeira mercearia e posteriormente mudou-se para a Rua Coronel Justino Bezerra. Ao se aposentar, dedicou-se exclusivamente à vida de criador de gado e produtor de arroz, milho e feijão em suas quatro propriedades: Contas, Serra da Arara, Pereiros e Singapura.

Participou da criação da Cooperativa de Eletrificação Rural de Cajazeiras, da qual foi presidente durante oito profícuos anos, cargo que exercia com muita dedicação. Fazia parte da Loja Maçônica e se tornou venerável em 4 de julho de 1985.

Em 1940, casou com Josefa Pereira da Silva, uma união que durou 66 anos e que resultou no nascimento de Francisca Pereira Figueiredo, Zumira Pereira da Silva, Abrão Amério da Silva, Maria de Fátima Amério, Francisco Amério da Silva, Jandui Amério da Silva e Maria de Lourdes.

 

Seu filhos, netos, genros e noras se orgulham da figura humana que foi José Amério e o admiram mais ainda pela preocupação e dedicação que teve para que todos estudassem e exaltam a honradez e o amor ao trabalho que ele repassava para os filhos.

Todos os seus filhos sabiam que ele tinha um grande coração e era extremamente bondoso e caridoso, pois parte da sua produção de legumes era doada para as pessoas que nada tinham, talvez relembrando as grandes necessidades que teve quando era criança e jovem para poder sobreviver.

Sua filha Francisquinha relembra que “Deus quis esta comemoração dos cem anos fosse feita no céu, que está em festa em tua homenagem.”. Jadui afirma: “me orgulho do pai que tive porque foi um homem que venceu adversidades com trabalho, honradez e honestidade, construiu seu patrimônio e uma grande família.”.

Para José Amério, o agradecimento de Cajazeiras pelos relevantes serviços prestados ao seu povo.

SOBRE Christiano Moura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *