Cajazeiras-PB, 22/10/2017

José Aldemir engrossa o tom e rebate Denise: “Ela foi indelicada e injusta!”

DENISE E DEP
Bastante magoado, o deputado estadual reeleito José Aldemir Meireles (PEN) concedeu entrevista ao PB Agora nesta quarta, 12, e se posicionou sobre as críticas feitas pela prefeita de Cajazeiras, Denise Albuquerque que durante entrevista na terra do Padre Rolim o tachou de ingrato. Zé engrossou o tom e deu a sua versão para o ocorrido, o parlamentar disse que Denise dá ouvido a bajuladores.

Inicialmente Aldemir, disse que agradeceu todos os votos recebidos tendo feito saudações inclusive a prefeita de Cajazeiras, de maneira nominal em diversas entrevistas na imprensa sertaneja.

“Ela foi indelicada e injusta! Por que ela não deveria naturalmente me tratar dessa forma, quando eu sempre tive muito estima e fui grato! Agradeci a ela naturalmente, agora todas as eleições de 2000 até hoje estou apoiando Carlos Antônio que é meu amigo tenho todo o estima por ele, assim com por Denise que é uma pessoa, digna e quero bem a ela e a sua família. E lamento por esse deslize e esse mau juízo feito por ela em aceitar essa informação de quem não tem responsabilidade”, desabafou.

“Tenho certeza absoluta que foi uma informação de alguém que faz parte do Governo e está querendo mostrar serviço através de uma atitude de bajulação, essa é a grande verdade, de quem deu essa informação desvirtuada”, frisou o parlamentar que obteve quase 40.000 votos nas últimas eleições.

Aldemir negou arranhões com o grupo político de Denise.

“Eu só lamentei, ela assimilar uma informação descabida, inconseqüente, e fiquei triste por que ela me adjetivou de ingrato e disse que eu teria que me desculpar publicamente”, frisou.

ENTENDA:  O estopim do conflito aconteceu durante entrevista concedida pela esposa do secretário Carlos Antônio a Rádio Alto Piranhas, ao ser questionada sobre uma declaração do deputado José Aldemir de que sua vitória se deveu aos serviços que tem prestado a população, Denize foi dura na resposta: “Zé Aldemir foi infeliz e ingrato”, exigindo que o deputado se desculpe publicamente.

Segundo relatos, na sua fala a prefeita reconheceu que, em virtude da tendência de secretários e vereadores da base da situação em votar em José Aldemir, teve que pessoalmente trabalhar em defesa da candidatura de Jeová Campos – “Ninguém conduz um barco sozinho”, ainda se referindo à votação que o deputado José Aldemir obteve em Cajazeiras, atribuindo o resultado aos apoios que ela e seu esposo Carlos Antonio liberaram para Aldemir.

O deputado não se retratou e deu a sua versão para a queda de braço.

PBAGORA

SOBRE Christiano Moura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *