J. Epaminondas, o homem das bicicletas


José Epaminondas Braga nasceu em Cajazeiras, em 27 de julho de 1920, como o segundo filho de Epaminondas Lins de Albuquerque e Emília Gonçalves Braga. Ele começou a trabalhar com o primo Cazé Braga e conheceu a professora Lozinha Mendes Meia, com quem se casou e teve quatro filhos: Mércia, Roberto, João Batista e Epaminondas. Em 1949, mudou-se para Campina Grande e começou,a trilhar seu próprio caminho, se estabelecendo na Rua João Pessoa, em sociedade com o irmão, e tornando-se um empresário bem sucedido.

Em Campina Grande, a partir dos anos 60, ele também teve uma participação ativa na vida social e política da cidade, ocupando importantes cargos. Foi secretário de Indústria e Comércio na gestão de Newton Rique, e presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas, da Associação Comercial, do Clube Campestre e do Lions Clube. Em 1975, recebeu o titulo de Cidadão Campinense e, na década de 80, foi homenageado como Homem do Ano, no
Terraço Itália, em São Paulo, pelos fabricantes e comerciantes do seu ramo de atividades no Brasil.

Quem foi criança em Campina Grande entre os anos de 60 e 90, sonhou com as bicicletas e os brinquedos da J. Epaminondas Braga, cuja loja chamava a atenção de todos na Rua João Pessoa.

Mesmo depois de encerrar sua trajetória comercial, ele permaneceu ativo, como conselheiro da Federação das Indústrias do Estado e escrevendo colaborações para jornais de Campina Grande e de sua terra natal Cajazeiras, que nunca deixou de visitar. Após o falecimento da professora Lozinha Braga, viveu com serenidade os últimos anos, ao lado de filhos, netos, bisnetos e amigos, deixando um exemplo de vida de muita dignidade.

Faleceu aos 92 anos num dos hospitais de Recife, em 27/03/2013, em virtude de complicações decorrentes de insuficiência renal. Foi sepultado no Cemitério do Monte Santo, em Campina Grande.

1 Comment

  1. Jose Wilmar
    23/01/2018

    Cajazeiras sempre foi um celeiro de grandes e empreendedores homens. Os anos passam e eles se renovam, servindo de exemplo, para esta combalida nação.

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *