Cajazeiras-PB, 17/12/2017
HOME » ALMANAQUE » Fátima do BNB: uma caminhada vitoriosa

Fátima do BNB: uma caminhada vitoriosa

FAtima do BNB_800x575

A bancária Maria de Fátima Silva, pertencente aos quadros do Banco do Nordeste, agência de Cajazeiras, chega ao final de uma caminhada marcada pelo trabalho e pela dedicação. Ela está se aposentando ao completar 30 anos de serviços prestados ao referido banco.

Natural de Alagoinha , Pernambuco, e casada com Manuel de Sousa Borges, também bancário do Banco do Nordeste, Fátima Silva é mãe de três filhas: Renata, Raquel e Romanan. Reside em Cajazeiras há 23 anos, e formou-se em História pela Universidade Federal da Paraíba.

Ingressou no BNB no dia 05 de maio de 1975, na cidade pernambucana de Garanhuns. Depois, trabalhou nas agências de Pesqueira e Recife, também em Pernambuco, Chapadinha, no Maranhão, e Tauá, no Estado do Ceará. No dia 1º de junho de 1982, foi transferida para a agência de Cajazeiras, onde permanece até hoje.

Na carreira bancária, galgou importantes posições e desenvolveu ações de desenvolvimento social. Entre as funções ocupadas, destacam-se a de Agente de Desenvolvimento e Gerente de Negócios em Cajazeiras. Na função de Agente de Desenvolvimento, atuou intensamente nos 12 municípios do Alto Piranhas, que são jurisdicionados pelo BNB de Cajazeiras.

Uma das marcas de sua atuação na região, está no município de Bernardino Batista, onde foi a idealizadora e criadora da Festa do Cajú. O evento é , hoje, um dos mais tradicionais da região, contribuindo para a divulgação e exploração do potencial agrícola do citado município, bem como para o impulso da economia sertaneja.

O trabalho de Fátima Silva, sempre voltado para o cumprimento das políticas do Banco do Nordeste, e em defesa do engrandecimento econômico e social da região, repercutiu positivamente em todos os municípios de sua atuação. Em Santa Helena, por exemplo, ela foi agraciada pela Câmara de Vereadores, com o título de cidadã, numa demonstração de reconhecimento por tudo que fez pelo bem-estar das comunidades locais.

*FALECEU EM 2013

GAZETA DO ALTO PIRANHAS - ED. 343 (8 a 14/07/2005)

SOBRE Gazeta do Alto Piranhas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *