Empreiteiras doaram R$ 951 mil à campanha do governador Ricardo Coutinho

55

rc rindo

Sete das nove empresas investigadas na Operação Lava Jato repassaram ao menos R$ 38,9 milhões às campanhas de 19 governadores eleitos e reeleitos.

Tais doações, no caso das campanhas dos governadores eleitos Rui Costa (PT-BA) e Renan Filho (PMDB-AL), constituem quase 30% do total obtido pelos candidatos.

As doações foram feitas pelas UTC, Odebrecht, Queiroz Galvão, Engevix, OAS, Galvão Engenharia e Camargo Corrêa, com suas subsidiárias.

Editoria de Arte/Folhapress

Essas mesmas empreiteiras doaram R$ 72,5 milhões para as campanhas presidenciais de Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB). Somadas essas doações, a cifra atinge R$ 111,4 milhões.

Rui Costa (PT) foi o campeão em recebimento das empreiteiras investigadas: R$ 9,4 milhões (29,2% da sua receita total). Depois dele aparece o governador reeleito de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), com R$ 6,99 milhões (17% da receita total).

O governador eleito de Alagoas, que é filho do senador Renan Calheiros, ficou com R$ 4,9 milhões (29,2%). As doações tiveram peso importante nas campanhas de Paulo Câmara (PSB-PE) –representaram 20,5% do total–, Paulo Hartung (PMDB-ES) e Flávio Dino (PC do B-MA) –17% da receita de cada um.

A OAS doou para 13 governadores eleitos (R$ 16,6 milhões). A Odebrecht fez repasses para nove (R$ 5,5 milhões); Queiroz Galvão doou para sete (R$ 8,99 milhões), e UTC, para quatro (R$ 7 milhões). Engevix (R$ 88 mil), Galvão (R$ 200 mil) e Camargo Corrêa (R$ 457 mil) doaram para um eleito cada uma.

Os R$ 38,9 milhões são os valores que aparecem nas prestações de contas dos eleitos. O total pode ser maior, pois há repasses feitos pelos comitês das siglas que não indicam os doadores originais.

FOLHA DE S.PAULO

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.