Cajazeiras-PB, 14/12/2017
HOME » NORDESTE » Dia do Frevo de Bloco é comemorado no Recife

Dia do Frevo de Bloco é comemorado no Recife

frevo

Um encontro de blocos líricos marca as comemorações do Dia do Frevo de Bloco irá movimentar o Pátio de São Pedro, bairro de São José, região central do Recife, no dia 1º de novembro (sexta).  Esta é a décima edição do evento e vai homenagear o centenário de nascimento do compositor Edgard Moraes, fundador de várias agremiações do tipo na capital pernambucana.

O Dia do Frevo de Bloco é uma data instituída por meio de uma lei da Prefeitura do Recife de 2004. Outras 31 agremiações convidadas integram a celebração, que começa a partir das 19h.

A festa terá a presença do Bloco da Saudade, que desfilará com coral e orquestra dirigidos pelo Maestro Bozó, além dos anfitriões do Coral Edgard Moraes. O encontro também marca a abertura das comemorações dos 40 anos do Bloco da Saudade.

Veja a relação completa das agremiações convidadas para o evento: Bloco o Bonde, Bloco Cordas e Retalhos, Bloco Eu Quero Mais, Bloco Banhistas do Pina, Bloco Pierrot de São José, Bloco das Flores, Bloco Confete e Serpentina, Bloco Flor da Lira de Olinda, Bloco Flor do Eucalipto, Bloco Esperança, Bloco Em Poesia, Bloco das Ilusões, Bloco Compositores e Foliões, Bloco Sonho e Fantasia, Bloco Com Você  no Coração, Bloco Linda Flor da Mata, Bloco Lírico Alvorada dos Clarins, Bloco Sinta Azul, Bloco Menestréis do Paulista, Bloco Canta Olinda, Bloco Batutas de São José, Bloco Inocentes do Rosarinho, Bloco Me Apaixonei Por Você, Bloco Flor do Limoeiro, Bloco Pescador  de Sonhos, Bloco Madeira de Lei, Bloco Flores do Capibaribe, Bloco Edite no Cordão, Bloco Seresteiros de Salgadinho, Bloco Flabelo Encantado e Bloco Amante das Flores.

Frevo de Bloco

Frevo executado por orquestra de madeiras e cordas ( pau e cordas), acompanhada por coro de integrantes do bloco, geralmente durante o desfile. É chamado pelos compositores mais tradicionais de marcha-de-bloco. Originado nos ranchos de reis e do pastoril, tem orquestra formada por violões, violinos, cavaquinhos, banjos, clarinetes, contrabaixos, percussão; aparecendo, nos dias atuais alguns metais, em face de se fazer ouvir a orquestra, indispensável no acompanhamento do coro.

Apareceu por volta dos anos 1930, caracterizou-se por utilizar instrumentos de pau e corda, tendo destaque entre os demais, pela riqueza de sua linha melódica e poética. No frevo-de-bloco está a melhor parte da poesia do carnaval pernambucano, diante do misto de saudade e evocação que contém nas letras e nas melodias de grande parte de suas estrofes.

Serviço

10ª Edição do Dia do Frevo de Bloco, dia 1º de novembro (sexta)
Encontro de Blocos Líricos
A partir das 19h
Pátio de São Pedro, bairro de São José – Centro do Recife
Gratuito

SOBRE Christiano Moura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *