Cajazeiras-PB, 20/10/2017

Despesas irregulares com assessoria jurídica reprovam contas de ex-prefeita de Uiraúna

geane1

Gastos ordenados irregularmente levaram o Tribunal de Contas da Paraíba à emissão de pareceres contrários à aprovação de contas anuais apresentadas pelos ex-prefeitos de Cabedelo, Uiraúna e Itabaiana, com imposição de débitos que, em conjunto, superam a casa de R$ 587 mil.

De início, o TCE emitiu parecer contrário à aprovação das contas de 2011 da ex-prefeita de Uiraúna Glória Geane de Oliveira Fernandes, a quem impôs o débito de R$ 192.048,10 por despesas irregulares com assessoria jurídica.

A decisão, da qual ainda cabe recurso, deu-se conforme voto do conselheiro substituto Oscar Mamede Santiago Melo, relator do processo.

Foram aprovadas as contas de 2010 dos ex-prefeitos de Massaranduba (Paulo Fracinette de Oliveira, em grau de recurso) e Poço de José de Moura (Manoel Alves Neto).

Também, as dos atuais prefeitos de São José de Caiana (José Walter Marinho Marsicano Junior, 2011) e Bonito de Santa Fé Alderi de Oliveira Caju, 2011). As do ex-prefeito de Patos Nabor Wanderley (exercício de 2010) tiveram pedido de vista do conselheiro Fernando Catão.

Conduzida pelo presidente Fábio Nogueira, a sessão plenária contou com as participações dos conselheiros Umberto Porto, Fernando Catão, Nominando Diniz, Arthur Cunha Lima, André Carlo Torres Pontes e Oscar Mamede Santiago Melo (auditor substituto do conselheiro Arnóbio Viana, em gozo de férias).

Também, com as dos auditores Marcos Costa, Antonio Cláudio Silva Santos, Antonio Gomes Vieira Filho e Renato Sérgio Santiago Melo. O Ministério Público esteve representado pela procuradora Elvira Samara Pereira de Oliveira.

ASCOM

SOBRE Christiano Moura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *