Cajazeiras-PB, 11/12/2017
HOME » COTIDIANO » Conselhos da UFCG aprovam criação da comenda “Monsenhor Luiz Gualberto de Andrade”

Conselhos da UFCG aprovam criação da comenda “Monsenhor Luiz Gualberto de Andrade”

Padre Gualberto legenda

O Conselho Administrativo do Centro de Humanidades (Consad) da UFCG e o Conselho de Ensino Pesquisa e Extensão (Cepe), aprovaram a criação da Comenda Monsenhor Luiz Gualberto de Andrade, que é natural de Uiraúna, uma propositura do diretor do campus de Cajazeiras, Antonio Fernandes.

O Consad é um órgão deliberativo e consultivo do Centro de Humanidades em matéria administrativa e econômico-financeira, do qual fazem parte a diretoria de Centro, representantes docentes e discentes.

Segundo o professor Antonio Fernandes a homenagem é mais do que justa e merecida por tudo que o Monsenhor Gualberto de Andrade, representou para a Educação de Cajazeiras, do Sertão e do Estado da Paraíba, tendo sido um dos fundadores da Fafic, fundada pelo bispo Dom Zacarias Rolim de Moura e que teve como um dos enfrentantes, o Monsenhor Gualberto,  depois encampada pela UFPB, hoje, UFCG.

Importância – Segundo o professor José Antonio de Albuquerque, a cidade de Cajazeiras ainda não tem a dimensão da importância do Monsenhor Luiz Gualberto de Andrade no processo de desenvolvimento educacional, econômico e social, patrocinado pela sua ação administrativa e visão profética.

Quando no ano de 1969, foi nomeado diretor da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Cajazeiras, iniciava-se um processo de construção de um polo educacional no interior do Nordeste brasileiro.

Passados dez anos, em 1979, no dia 1º de agosto, se torna o primeiro diretor do Campus V da UFPB, tendo sido o grande incentivador e principal interlocutor para que a Universidade Federal da Paraíba se instalasse em Cajazeiras.

Enquanto exercia suas atividades, foi um educador incansável, afeito a desafios. Além da implantação do primeiro curso superior no interior da Paraíba, quando encontrou no caminho inúmeros obstáculos e muitos incrédulos, superou a todos e saiu vitorioso.

Mas outros desafios e com maior grau de dificuldades ele enfrentou foi no ensino de 1º e 2º graus, quando foi diretor do tradicional Colégio Diocesano Padre Rolim, que estava passando por uma grande crise, e poderia ter as suas atividades paralisadas. Assumiu a direção e resolveu o impasse. Era um superador de crises, um homem de soluções.

Fato idêntico aconteceu com o Colégio Nossa Senhora de Lourdes, com a saída das Irmãs Dorotéias e mais uma vez foi convocado por Dom Zacarias para resolver o problema e lá estava o Padre Gualberto, assumindo ao mesmo tempo a Fafic, o Colégio Diocesano e o Colégio Nossa Senhora de Lourdes, além de suas atividades religiosas. Era um homem obstinado pelo trabalho, um apóstolo da educação e da fé. Gostava de trabalhar com a juventude, disse.

GAZETA DO ALTO PIRANHAS

SOBRE Gazeta do Alto Piranhas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *