Chuva chega ao Sertão, mas trimestre é de seca e temperatura pode atingir 38ºC


seca-nov2013

As chuvas devem ficar abaixo da média nos próximos três meses no Sertão da Paraíba. A previsão é do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), que divulgou ontem o prognóstico climático para os meses de novembro e dezembro deste ano e janeiro de 2014. Segundo o Inmet, a tendência é que o volume de chuvas fique abaixo de 50 milímetros (mm) este mês na maior parte da região e o sol forte continue castigando.

“No Sertão paraibano chove pouco ou até abaixo da normalidade nos próximos três meses”, alertou o chefe da Divisão de Previsão do Tempo do Inmet em Recife, Ednaldo Correia. “O Sertão e o Agreste continuam secos e no Litoral tem início o período mais seco do ano”, acrescentou Ednaldo Correia. Em grande parte do semiárido paraibano, a previsão é que ocorram as primeiras precipitações apenas a partir do final de dezembro.

Para a cidade de Patos, a morada do Sol, a tendência é que ocorram apenas 13 mm de chuvas este mês. Já em dezembro, o índice pluviométrico pode atingir 39 mm e apenas 57 mm em janeiro de 2014. Já no distrito de São Gonçalo, na cidade de Sousa, no Alto Sertão paraibano, a previsão também não é animadora. Segundo o Inmet, a tendência é de ocorrência de apenas 17 mm de chuva para este mês; em dezembro, o índice pode atingir 47mm, e chegar a 112 em janeiro.

“A média mensal de precipitações para a região do Sertão não chega a 50 mm. Isso equivale a apenas um dia de chuva durante todo o mês”, afirmou Ednaldo Correia. Acrescentando que a estiagem pode afetar ainda mais a produção e reduzir a quantidade de água em reservatórios.

Em Monteiro, na região da Borborema, as chuvas devem ficar em 12 mm, 47 mm e 56mm, nos três próximos meses.

Para João Pessoa e Campina Grande, a previsão é de pouca chuva até janeiro. Em Campina, o Inmet prevê 22 mm de precipitações este mês, 23 mm para dezembro e 40 mm em janeiro do próximo ano. Na capital, o índice de chuvas deve ficar em 12 mm em novembro, 47 mm em dezembro e 56 mm em janeiro.

Apesar da previsão de poucas chuvas, conforme o prognóstico climático do Inmet, a Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado (Aesa) informou que a situação de chuvas para o próximo trimestre está dentro da normalidade. A meteorologista Marle Bandeira disse ainda que o próximo trimestre não é considerado período de chuvas no semiárido paraibano. “Novembro, dezembro e janeiro é a pré-estação chuvosa. O período de chuvas no semiárido vai de fevereiro a maio”, declarou.

TEMPERATURA PODE ATINGIR 38°C NO SERTÃO

De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), através do 3º Distrito de Meteorologia (Disme), existe a possibilidade de as temperaturas ficarem entre normal e acima da normal climatológica na região semiárida este mês. Contudo, conforme o prognóstico climático, os sertanejos e caririzeiros podem esperar temperaturas de até 38º C entre dezembro e janeiro. Já os moradores das regiões Agreste e Litoral vão enfrentar de 32ºC a 33ºC, entre janeiro e fevereiro do próximo ano.

Em relação ao calor que já começou a incomodar muitos nordestinos, segundo a meteorologista da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (Aesa), Carmen Becker, o fato foi ocasionado pela nebulosidade de algumas regiões e chuvas em algumas cidades, mas o processo é instável e normal, inclusive durante o verão, que só começa no dia 21 de dezembro.

A meteorologista Carmen Becker ressalta que é previsto um aumento de temperaturas de forma normal. Ela contou que no Litoral, pela aproximação com o mar, as noites se tornam mais quentes nesta época do ano e, ao contrário das demais regiões, durante o dia a sensação é de menos calor. “Devido à umidade provocada no ar, pela proximidade com o mar, as noites ficam mais abafadas”, frisou.

JORNAL DA PARAÍBA

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *