Cajazeiras-PB, 19/11/2017
HOME » NORDESTE » Ceará é o maior mercado de carros de luxo do Nordeste

Ceará é o maior mercado de carros de luxo do Nordeste

MERCEDES_763x600

Maior mercado consumidor de carros de luxo do Nordeste, com mais de 30% de participação nas vendas de automóveis premium na Região, o Ceará bate recordes em emplacamentos de carros importados de grandes marcas consolidadas no mercado mundial, como Honda, Mercedes-Benz e BMW. O Volume cresceu tanto que o Estado conseguiu quadruplicar a média de vendas por mês na capital cearense entre 2013 e 2014.

Conforme o João França Júnior, superintendente da Welle Motors – única concessionária BMW no mercado cearense -, as vendas de carros da marca BMW no Estado, nos seis primeiros meses de 2014, chegaram a média de 40 carros/mês contra a faixa de 10 carros vendidos mensalmente no mesmo período do ano passado.

“Com isso a BMW, que só não era líder de mercado em Fortaleza, a partir de março, passou a liderar também o mercado cearense. E no último mês de junho o Ceará chegou a ser o primeiro no ranking de automóveis BMW vendidos no Nordeste”, comemora o superintendente.

Segundo ele, parte do crescimento está relacionado à mudança de gestão da BMW em Fortaleza pela Welle Motors, que também comercializa as marcas Mini (carro compacto) e Motorrad (moto). Porém, a expressividade da expansão, diz o executivo, se deve a uma conjunção de fatores.

Menor preço e investimento

A redução dos preços dos importados aliada ao investimento dos bancos das montadoras no subsídio taxa zero e o parcelamento em até quatro vezes sem juros, somados a facilidade de crédito no mercado, ao crescente nível de exigência do consumidor e a maior adequação dos modelos importados às estradas brasileiras são os motivos apontados por João Junior.

“Enquanto os preços dos carros populares nacionais subiram, o valor dos importados baixou mais de 20%. Modelos que custavam na faixa de R$ 170 mil, hoje são vendidos por R$ 130 mil”, exemplifica o superintendente, segundo quem o financiamento dos veículos premium também ficou mais barato.

“Isso ocorre porque a inadimplência desse tipo de cliente é quase zero, até porque as montadora fazem uma filtragem muito grande antes de liberar o parcelamento”, explica.

De acordo com João Junior, como revendedor BMW exclusivo no Ceará, a Welle Motors está investindo em estratégias de vendas mais agressivas no Estado. “Há quase 20 dias estamos com um estande de vendas dentro do Shopping Sobral. Essa é uma iniciativa que pretendemos repetir para alavancar cada vez mais as vendas da marca no mercado cearense”, afirma.

Alta de 30% na Honda

Revendedor de carros Honda, o empresário Oduénavi Ribeiro, da Concessionária Novaluz, garante que as vendas da marca cresceram 30% entre janeiro e junho de 2014 em relação ao mesmo período do ano passado.

“Em 2013 vendemos em média 1.200 carros no primeiro semestre, enquanto esse ano já comercializamos 1.560 veículos. Saímos de uma média mensal de 200 automóveis vendidos para os atuais 260 carros/mês”, revela o revendedor.

Novos modelos e ascensão

Além do lançamento de novos modelos Honda, Ribeiro atribui o incremento das vendas também a ascensão das classes sociais no Brasil, ao aumento da oferta e ao “sacrifício financeiro das concessionárias para reduzirem suas margens de lucro”.

Entre os campeões de vendas na Concessionária Novaluz, o empresário aponta o Honda Civic, com 39% das vendas, e o Honda Fit, com 30%. “O Honda Civic é imbatível na liderança. Quanto ao Fit, é um dos lançamentos da Honda mais desejados, que fez muito sucesso”, conta Ribeiro. Para o segundo semestre, ele também está otimista. “Acredito que vá ter uma melhora porque houve uma demanda reprimida nas vendas de junho e julho em função da Copa (do Mundo)”, argumenta.

Fortaleza tem tradição

Para o presidente da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores no Ceará (Fenabrave-CE), Fernando Ponte, Fortaleza sempre teve tradição no consumo de carros de luxo e o consumo disparou a partir do Mercosul. “Fortaleza sempre foi um polo de consumo para esse tipo de carro. Hoje, a maioria dos automóveis são equipados com Air bag duplo, (freios) ABS, ar condicionado e direção hidráulica – itens antes considerados de luxo. E com acordos operacionais como o Mercosul, a entrada de importados de luxo foi ainda mais facilitada”, reforça.

Marca tem investimento concentrado em Fortaleza

Apesar de Fortaleza ser o maior mercado da Região para a Mercedes-Benz, representando 35% das vendas da marca no Nordeste, e do crescimento de 30% nas vendas de automóveis no primeiro semestre desse ano face ao mesmo período de 2013, o Ceará está fora dos planos de expansão da empresa em 2014.

De acordo com o gerente sênior de Vendas e Marketing de automóveis da Mercedes-Benz, Dirlei Dias, uma concessionária do padrão da marca, exige um plano de negócios para ser financeiramente saudável. “Investir em novas concessionárias da nossa marca só é saudável quando se tem um volume significativo de vendas. Para ter rentabilidade é preciso vender de 120 a 150 carros/ano. E no momento não tem outra região no Ceará, fora de Fortaleza, que compense a abertura de novas concessionárias Mercedes-Benz”, afirma.

Segundo o gerente, “a cada três meses a Mercedes faz o mapeamento de todo o país, para identificar potencial de mercado. “E, a princípio, não há justificativa para abertura de novas lojas na Capital ou no interior do estado. Continuaremos avaliando”, afirma. Conforme balanço realizado pela Mercedes-Benz para os primeiros seis meses deste ano foram comercializados na Capital cearense 142 veículos da marca, ante 108 unidades vendidas nos seis primeiros meses do ano passado.

Durante todo o ano de 2013 o mercado local somou 281 emplacamentos de automóveis Mercedes-Benz, correspondendo a quase 36% dos total de emplacamentos da marca no Nordeste (784) e em torno de 3% do total de automóveis Mercedes emplacados no Brasil no ano passado (9.421). A expansão da Mercedes no mercado local supera o crescimento nacional para o período, de 15% – resultado da venda de 4.986 carros da Mercedes-Benz entre janeiro e junho de 2014, contra os 4.363 veículos da marca comercializados em igual período do ano anterior. No Nordeste as vendas da marca cresceram 63%, passando para 456 unidades vendidas no primeiro semestre desse ano.

Fortaleza no topo

Presente em cinco capitais nordestinas, a Mercedes-Benz registrou, no referido período, incremento superior, em termos percentuais, em Teresina (357%), Natal (300%) e Recife (64%). Entretanto, em todos esses mercados o consumo não passou da casa de dois dígitos, ficando abaixo de Fortaleza, quando os números absolutos das vendas são observados.

Na capital do Piauí o total de carros da marca comercializados de janeiro a junho passou de 14, em 2013, para 64, em 2014. Em Natal, no Rio Grande do Norte, o número de unidades passou de 7 para 28 no mesmo período. Na capital pernambucana foram vendidos 97 carros no primeiro semestre desse ano, contra 59 no mesmo acumulado de 2013.

Por sua vez Salvador, na Bahia, ficou atras da performance cearense nos dois quesitos: em termos percentuais e em números absolutos. As vendas da marca na capital baiana passaram de 68 para 88 unidades entre os primeiros semestres de 2013 e 2014, com alta de 29%.

Mais unidades, mais vendas

Para a Mercedes-Benz, o principal motivo do incremento acentuado nas vendas é a expansão de sua rede de concessionárias no Nordeste, com a inauguração da concessionária de Natal (RN) em maio de 2014.

No segundo semestre deste ano, uma das seis concessionárias que a Mercedes planeja inaugurar ainda este ano no Brasil também será no Nordeste, precisamente em São Luís do Maranhão. As outras novas unidades planejadas pela marca de veículos serão instaladas em Niterói, Rio de Janeiro e três no estado de São Paulo, aumentando para 47 o número de concessionárias em funcionamento no país para a comercialização de automóveis premium.

DIÁRIO DO NORDESTE

SOBRE Christiano Moura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *