Cajazeiras-PB, 20/10/2017

Bahia recebe novo carro global da Ford desenhado por brasileiros

ford_camacari

A Ford Motors está se preparando para lançar globalmente um novo veículo, criado para atender à crescente demanda pelo segmento compacto, que foi desenhado por engenheiros brasileiros com base na plataforma do Ford Ka. O modelo será fabricado na Bahia.

O Valor teve acesso às informações por meio de convites distribuídos a um número ainda restrito de pessoas. Elas foram convidadas a acompanhar a apresentação da nova geração de um veículo compacto, que foi “totalmente remodelado”.

“Na ocasião, mostraremos para o Brasil e para o mundo mais um veículo global da Ford desenvolvido pela engenharia brasileira”, diz texto assinado pelo vice-presidente de assuntos corporativos da montadora para América do Sul, Rogelio Golfarb. O desenvolvimento do carro envolveu cerca de mil engenheiros brasileiros durante anos de estudos e pesquisas, informa o texto. Procurada, a montadora preferiu não comentar o assunto.

A apresentação do carro está marcada para o dia 13 de novembro, no complexo industrial da Ford em Camaçari (BA) – onde o modelo será fabricado. Está prevista a presença de William Clay Ford Jr., conhecido como Bill Ford, presidente do conselho de administração do grupo e bisneto de Henry Ford – o lendário fundador da montadora.

O novo veículo vai ampliar em 50 mil automóveis anuais a capacidade de produção anual da Ford na Bahia, atualmente em 250 mil unidades por ano. Apesar da expectativa do mercado com o lançamento de um “novo Ka”, o carro a ser produzido na Bahia pode ter uma nova denominação. De qualquer forma, esse será o terceiro carro global da marca a ser produzido no Brasil.

O novo carro vai competir com modelos como o Uno, da Fiat, e o Up! – modelo a ser lançado em breve pela Volkswagen -, no mercado de veículos subcompactos, um dos segmentos que mais deve crescer nos próximos anos, segundo estimativas de dirigentes da indústria automobilística.

Permanece uma dúvida se a Ford deixará de produzir o Ka em São Bernardo do Campo, no ABC paulista, assim que iniciar a fabricação do novo compacto em Camaçari. A versão antiga do Fiesta, por exemplo, continuou sendo fabricada na unidade baiana, embora a montadora tenha iniciado a produção da nova geração do modelo em São Bernardo do Campo há oito meses.

Mas como a meta da Ford é ter apenas carros globais no país até 2015, a tendência é que as gerações antigas não levem muito tempo para sair de linha.

O modelo a ser apresentado no dia 13 se soma ao EcoSport, produzido em Camaçari, e à nova geração do Fiesta, fabricado desde março em São Bernardo, na estratégia da marca de inserir o Brasil no processo de globalização das plataformas de produção.

Foi em janeiro deste ano que a Ford anunciou que a versão hatch mais moderna do Fiesta passaria a ser produzida também na fábrica de São Bernardo do Campo, na região do ABC paulista. A modernização e adaptação da unidade para a produção do novo carro exigiram, naquela época, investimentos da ordem de R$ 800 milhões.

O montante estava dentro de um total de R$ 4,5 bilhões que estão sendo destinados ao país no período de 2011 a 2015. Outros R$ 500 milhões já foram destinados à fábrica de motores e transmissões em Taubaté, no interior paulista.

Quarta marca de carros do mercado brasileiro – atrás de Fiat, Volks e General Motors (GM) -, a Ford respondeu por 9,4% dos automóveis e utilitários leves emplacados no país entre janeiro e setembro deste ano.

A Bahia ainda deve contar com a fábrica da chinesa JAC Motors, também em Camaçari, que está recebendo investimentos de R$ 1 bilhão para começar a produzir veículos em 2014.

VALOR ECONÔMICO

SOBRE Christiano Moura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *