Cajazeiras-PB, 22/10/2017

As esperanças se renovam: um parque para Cajazeiras

Recentemente eu dizia que não acreditava na execução do Projeto de Urbanização do Açude Grande de Cajazeiras fosse realizado pelo município, em razão do impedimento de transferência de recursos federais, por ter o nome “sujo” junto ao Cadastro Único de Convênios (CAUC), muito embora já exista uma dotação orçamentária do Ministério das Cidade no valor de sete milhões de reais, mas como este “impedimento” deixou de existir as esperanças se renovam.

Recentemente o prefeito José Aldemir esteve em Brasília procurando saber, com a ajuda do deputado federal Aguinaldo Ribeiro, por onde andam estes recursos.

Ao lado deste esforço do município em executar esta importante obra, poderíamos cobrar também do governo do estado a sua participação, porque, se o governo do estado recentemente entregou a população de João Pessoa o belíssimo Parque Parahyba e o Parque Bodocongó, na cidade de Campina, por que não proceder da mesma maneira em Cajazeiras?

Vale lembrar que no Parque Bodocongó foram investidos mais de 35 milhões de reais, enquanto para Cajazeiras já teria cerca de 7 milhões de reais para iniciar a obra.

O Parque Cajazeiras poderia ser uma continuidade da Praça do Leblon, que sem dúvida ficaria belíssimo, além de proporcionar mais qualidade de vida para todos os habitantes de nossa cidade, que precisa urgentemente de ampliar o número de árvores nos leitos de nossas ruas, a exemplo do que aconteceu recentemente com as cidades de João Pessoa, que já é uma das mais arborizadas do Brasil e de Campina Grande, onde através da iniciativa privada foram distribuídas 60 mil mudas de plantas nativas. Este poderia ser um exemplo a ser seguido, até porque as coisas boas não são feias serem copiadas e imitadas.

Existe uma Lei Municipal, que não me recordo o número, ainda quando Chico Rolim foi prefeito, que isentava de IPTU todo aquele cidadão que plantasse e cuidasse de uma árvore em frente de sua casa. Por que não uma campanha institucional, com o apoio das empresas da cidade para plantar na cidade milhares de mudas seguindo o exemplo de João Pessoa com seus belíssimos jambeiros e suas frondosas mangueiras?

Há décadas o Rotary Clube de Cajazeiras distribuiu centenas de mudas e Antonio Quirino de Moura, quando prefeito, foi quem mais plantou árvores nas ruas da cidade, mas infelizmente, os vândalos e depredadores, além de destruir as grades de proteções, arrancaram muitas delas, mas escaparam várias nas Ruas Dr. Coelho e Francisco Matias Rolim.

Cajazeiras precisa não só ter o seu Parque Florestal Urbano, mas também de mais árvores em suas ruas. Recentemente estive em Paris, considerada a cidade mais bem arborizada do mundo e umas das coisas que mais me chamaram a atenção foram seus imensos parques e a exuberância das frondosas e belas arvores de suas ruas. Fiquei com uma inveja enorme e em Lisboa visitei um parque onde foram plantadas árvores de todas as partes do mundo e o que me encantou foram os cedros do Líbano.

A nossa cidade tem o nome de árvore, então não existe razão maior do que esta para a multiplicação delas iniciada pelos seus fundadores.

Salve as nossas cajazeiras!

SOBRE JOSÉ ANTONIO DE ALBUQUERQUE

JOSÉ ANTONIO DE ALBUQUERQUE
Professor e historiador, fundador do jornal Gazeta do Alto Piranhas e diretor da Rádio Alto Piranhas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *