Artistas de Cajazeiras são homenageados no festival Comunicurtas da UEPB

AM3 – 250×250

Pioneiro em Campina Grande na formação de plateias da sétima arte e, consequentemente, vitrine para colocar produções audiovisuais no grande circuito nacional, o Festival Audiovisual Comunicurtas UEPB, chegou a sua 12ª edição deixando boas impressões para cineastas, atores, produtores e jornalistas. Oficialmente aberto na noite desta terça-feira (28), no Cine São José, diante de um grande público, o festival prestou homenagens e promoveu a exibição dos primeiros filmes que concorrem nas mostras competitivas. Este ano, mais de 70 produções estão concorrendo às “cobiçadas” estatuetas em diversas categorias.

Alguns dos personagens que vivem o universo mágico do cinema e das artes destacaram a relevância e a força do Comunicutras UEPB na difusão da cultura, no incentivo ao surgimento de novas produções e, principalmente, no destque que o festival dá aos trabalhos audiovisuais, projetando os filmes no concorrido circuito da sétima arte, impulsionando sua divulgação nas salas de exibições do país.

Homenageados dessa edição, a família Lira reconheceu a importância do Comunicurtas como espaço privilegiado para os novos e veteranos cineastas. Nascidos em Cajazeiras, no Sertão da Paraíba, e trabalhando com cinema e teatro, desde os anos 70, os irmãos Buda, Nanego, Bertrand e Soia Lira afirmaram que o festival é um dos motores que tem impulsionado o cinema na Paraíba e incentivado novos talentos.

Antes de subir no palco do Comunicurtas para receber o troféu como um dos homenageados, o ator José do Nascimento Lira Neto, mais conhecido como Nanego Lira, ressaltou que um dos diferenciais do evento é unir em um mesmo espaço de tempo, o cinema, a cultura e a educação. Para ele, ser homenageado juntamente com os seus irmãos é um momento ímpar e inesquecível. “Primeiramente, é muito bom ser homenageado ainda vivo. E junto com os meus irmãos é ainda mais emocionante”, disse.

O ator e produtor cultural Buda Lira, que entre outras produções integrou o elenco do filme “Aquários”, do diretor Kléber Mendonça Filho, disse que estava muito honrado e agradecido em receber uma homenagem de um festival do porte do Comunicurtas. Ele destacou o cunho educativo do festival. “Receber uma homenagem aqui em Campina Grande, nesse festival que tem uma história, é muito emocionante. Estamos lisonjeados. Esse festival não só forma novas plateias, mas é um espaço pedagógico e de educação. É impressionante a quantidade de alunos envolvidos nele”, frisou.

Expressando seu amor pelas artes cênicas, o cineasta Bertrand Lira disse que o Comunicurtas é, hoje, um dos mais importantes festivais do país. Premiado em diversos festivais e um dos criadores do Grupo Piollin, o diretor participou de todas as edições do evento. “Temos quatro longa-metragens sendo filmados na Paraíba, além de vários curtas. E o Festival Comunicurtas é o espaço ideal para veicular essas produções”, destacou.

Realizado desde 2006, através da Universidade Estadual da Paraíba, o Comunicurtas tem como prioridade oferecer aos profissionais envolvidos nas práticas audiovisuais, como cinema, publicidade e telejornalismo, a abertura necessária para a divulgação de suas produções criativas. Com vasta programação que inclui mostras competitivas e não competitivas, exposições, mesas redondas, debates, palestras, workshop e oficinas, o festival tem entrada franca em todas as suas atividades e prossegue até sábado (2), quando será feita a premiação dos melhores trabalhos.

ELIANE BANDEIRA

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.