Após forte calor, chuva de 18,5 milímetros é registrada em Cajazeiras


1chuvacajazeiras

A cidade de Cajazeiras registrou no final na tarde  de quinta-feira, dia 24, uma boa chuva. A chuva marcou nos pluviômetros da Emater, um volume de 18.5 milímetros, após um forte calor verificado nos últimos meses na cidade. Essas chuvas são importantes para amenizar os efeitos da seca, na zona rural. Ontem, quarta-feira, uma rápida chuva foi registrada na cidade de Cajazeiras.

Em cajazeiras, ama antena de uma operadora de telefonia, que foi embargada pela Secretaria de Planejamento da Prefeitura Municipal, na zona norte, terminou não resistindo ao temporal que se concentrou praticamente em cima dela e desabou, causando danos em uma residência vizinha. Durante meses, essa antena estava balançando, rangendo e desprendendo hastes de ferro e porcas, provocando, provavelmente, sua desestabilização.

Foram momentos de pânico, com pessoas que moravam próximas, correndo, inclusive com crianças pequenas nos braços e outras maiores sendo puxadas pelo braço.

Os institutos de meteorologia já tinham anunciado que o clima quente e seco iria mudar no interior do Nordeste, em função de um fenômeno denominado de Vórtice Ciclônico de Altos Níveis e da Zona de Convergência Intertropical, que iria trazer umidade para o Norte o interior do Nordeste, provando pancadas de chuvas.

Desde que o clima mudou na região, nesta segunda quinzena de dezembro, que, boas chuvas, pancadas e neblinas rápidas, com relâmpagos, trovões e ventos fortes, foram registradas chuvas em alguns municípios da região, a exemplo de São João do Rio do Peixe, São José de Piranhas e Monte Horebe.

Dia 25, choveu em Bonito de Santa Fé, 11 milímetros; 6,2 milímetros, em Triunfo e 8,6 milímetros, em Cachoeira dos Índios, onde também choveu ontem, quarta-feira, 13,5 milímetros. De acordo com os institutos de meteorologia, o “El niño”, continua muito intenso, provocando o aquecimento das águas do Oceano Pacífico, defendo influenciar negativamente nas chuvas na região do semiárido nordestino nos primeiros meses do ano.

Zona de Convergência Intertropical – A Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) é uma área de convergência dos ventos alíseos, ou seja, os ventos que vem de noroeste do hemisfério norte e que vem de sudeste no hemisfério sul se encontram próximo ao Equador, favorecendo a formação de nuvens na costa norte do Brasil.

O Vórtice Ciclônico de Altos Níveis (VCAN) é uma circulação de ventos em níveis altos da atmosfera que gira no sentido horário, entre o leste do Nordeste e o oceano Atlântico.

GAZETA DO ALTO PIRANHAS

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *