Cajazeiras-PB, 12/12/2017
HOME » ALMANAQUE » Aderson Graciano, o professor

Aderson Graciano, o professor

aderson-graciano

Natural da cidade paraibana de Santa Luzia, o professor Aderson Graciano de Oliveira chegou em Cajazeiras em 1955, passando a integrar a primeira turma do Seminário Nossa Senhora da Assunção. Depois, foi para Fortaleza, onde conquistou sua formação superior. Cursou Filosofia no Seminário Maior da Prainha, em Fortaleza, licenciou-se em Letras Vernáculas, pela Universidade Federal do Ceará, e fez especialização em Língua Portuguesa.

Fora do Brasil, também conseguiu marcas importantes na sua formação acadêmica. Fez Curso de Férias na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, em Portugal; Curso de Língua e Civilização Francesa na Université de Poitier, na França, e Curso de Língua Alemã na Universidade de Bochum e Colónia, na Alemanhã.

Depois desse giro pela Europa, ele voltou a Cajazeiras, onde desenvolveu todas as suas atividades profissionais. Há 25 anos, pertence ao quadro docente do Centro de Formação de Professores de Cajazeiras, Campus da Universidade Federal de Campina Grande. Foi chefe do Departamento de Letras, membro do CONSEPE(Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da UFPB), membro do Grupo de Estudos Lingüisticos de Cajazeiras, subcoordenador do Curso de Especialização em Língua Portuguesa, assessor de graduação junto à Pró-Reitoria de Graduação, e membro do Conselho de revisão da Revista Livre Pensar.

Em Cajazeiras, o professor Aderson Graciano também fez incursões em outros setores da sociedade. Participou de movimentos políticos, religiosos, culturais e sociais, sempre defendendo princípios éticos e bandeiras em favor do bem-estar da população cajazeirense e sertaneja.

Nas salas de aula da Universidade, nos sindicatos, nas associações, no partido político, o PMDB, e nos movimentos sociais em geral, fica a história de um pensador, de um homem vibrante e intelectual combativo. Cajazeiras, com certeza, agradece sua contribuição.

GAZETA DO ALTO PIRANHAS - ED 351 (2 a 8/09/2005)

SOBRE Gazeta do Alto Piranhas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *