Cajazeiras-PB, 21/11/2017
HOME » ALMANAQUE » A antena da Claro e a Lei de Murphy

A antena da Claro e a Lei de Murphy

ant-02

As nuvens carregadas intensificadas pela atuação do Vórtice Ciclônico em Altos Níveis (VCAN) sobre parte da Região Nordeste do Brasil provocaram precipitação e, principalmente, vendavais na tarde desta quinta-feira (24) no oeste da Paraíba.

Em Cajazeiras, uma torre de telefonia móvel com mais de 50 metros de altura, instalada no bairro Sol Nascente, na zona norte, desabou provocando estragos, mas sem deixar feridos, segundo o Corpo de Bombeiros.

Pertencente à operadora Claro, a torre já havia apresentado problemas durante a sua construção, quando moradores denunciaram o fato à justiça. Vários pequenos acidentes haviam ocorrido e a vizinhança temia pelo pior. Os órgãos competentes chegaram a embargar a obra, mas ela prosseguiu através de uma liminar.

Ratificando a famosa Ley de Murphy – o que tiver de dar errado, certamente dará – a antena envergou e caiu como uma vela derretendo.

Acionada, a empresa responsável pela construção da torre já iniciou a desmontagem da mesma.

SOBRE Christiano Moura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *