A Faisqueira do Gazeta

AM3 – 250×250

Anel de Tucum  A ex-prefeita de Cajazeiras, Denise Albuquerque, foi vista usando um “anel de Tucum”, nome de uma palmeira da Amazônia, da qual sua madeira é utilizada para fazer este anel e é um símbolo usado por aqueles/as que acreditam no compromisso preferencial das Igrejas com os pobres e lutam a favor dos que são explorados pelo capitalismo e denunciar as causas da pobreza. Virou socialista de primeira. 

Cheiro de perseguição   A demissão do professor Fausto do Nascimento Albuquerque da direção do Colégio Monsenhor Constantino Vieira (antigo Comercial), teria sido em função de ter votado em Zé Aldemir pra prefeito de Cajazeiras, mesmo estando fazendo um trabalho bem acima da média. Enquanto a política partidária se imiscuir no setor educacional, haverá sempre prejuízos.

Rasgando seda  Alguns membros do Partido dos Trabalhadores de Cajazeiras têm rasgado uma peça de seda, sempre quando se refere à administração do Prefeito Zé Aldemir, em cuja participação não é tão grande. Imagine o rasga-rasga se o volume de cargos fosse maior. Ninguém gosta de perder uma “boquinha” e é sempre bom ir alimentando-a. 

Pode pinotear  O prefeito de Cajazeiras, médico José Aldemir, ao ser indagado sobre o carnaval da cidade, não titubeou: “pode já ter a certeza: vamos começar a pinotear”. Sinalizou que seria a Avenida Juvêncio Carneiro e até o dia 15 de janeiro seriam anunciadas as bandas. Como será que Zé vai arranjar a “mufufa” no meio desta turbulenta crise?

Farpas  Muitos têm observado as “reclamações”, mais recentemente, do prefeito Zé Aldemir, quando a Dra Paula está falando em público. Vez por outra ele pede a ela para “moderar” e como Dra. Paula não é de dar ouvidos a isto, segue em frente. Ora, se Zé sempre fez isto com os “de fora”, imagine com os de casa! Louco e complemente sem juízo é quem se mete entre os dois. “Só nós dois é que sabemos o quanto nos queremos bem”

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Pesquisa  Logo após a palavra do prefeito Zé Aldemir, na semana que passou, quando prestou contas do seu primeiro ano de governo (vixe como passa rápido), uma emissora de rádio fez uma enquete sobre a preferência dos ouvintes para o governo do estado. O resultado não teria agradado em nada o núcleo dos girassóis tanto de Cajazeiras como o do Palácio da Redenção. Ricardo Coutinho teria tomado conhecimento ao vivo e a cores do resultado negativo de seu candidato.

Conversa pra boi dormir  A construção da adutora que levaria água da Barragem da Boa Vista para a cidade de São José de Piranhas é um verdadeiro samba do crioulo doido e com o dinheiro das viagens que o prefeito já fez pra Brasília já seria o suficiente pra construí-la, além do prejuízo da imagem do mesmo que nestes dias ninguém vai mais acreditar no que ele diz com relação a esta obra.

Nó górdio  Os maiores e grandes calos no primeiro ano de governo do prefeito de Cajazeiras foram as licitações, muito embora feitas com transparência, mas a parte técnica ficou muito a desejar, basta passar os olhos no Diário Oficial para ver quantas foram refeitas e republicadas. Como isto custa um bom dinheiro, Ricardo Coutinho agradece os três milhões de reais de lucro do jornal a União e do DO.

Refis  Não saiu ainda o resultado oficial do REFIS do município de Cajazeiras, mas tudo leva a crer que não tenha sido o esperado pelo prefeito Zé Aldemir. Muitos contribuintes se queixaram que deveria ter sido feita via administrativa, mas “inventaram” uma “notificação” que espantou muita gente. Abre os olhos Zé!

No estaleiro  O empresário Zé Cavalcanti, pensando ainda ser um jovem de 15 anos, andou fazendo umas estripulias em sua aconchegante fazenda e deu um jeito no espinhaço, mas felizmente está em franca recuperação na capital do estado.

Reuniões  Depois de uma reunião no último dia 13 de dezembro, em Santa Luzia, com Efraim Morais, Denise/Carlos/Júnior Araújo, o grupo das oposições já realizou outra esta semana na casa da Vereadora Léa, para traçar diretrizes mais fortes das oposições com relação à administração do prefeito Zé Aldemir. Parece que já escolheram que vai “botar o guizo no gato” para assinar as demandas judiciais. Mas as oposições estão divididas em Cajazeiras em quantos pedaços?

ELIANE BANDEIRA

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.