[2009] Morre a ex-primeira-dama dos pobres e da fé


IDELZUITE-ARARUNA_800x574

Cajazeiras perdeu, no último domingo, 17, Idelzuite Meireles Araruna, viúva do saudoso ex-prefeito Arsênio Rolim Araruna. Ela morreu em Brasília, aos 95 anos, mais deixa um exemplo de mulher decente e aguerrida, que desempenhou importante papel em defesa das causas mais justas de Cajazeiras e, em especial, das classes menos favorecidas.

Os setores sociais, políticos e religiosos de Cajazeiras lamentaram, profundamente, a morte da ex-primeira-dama. É que, durante muitos anos, ela esteve bastante integrada à vida dos cajazaierenses, prestando relevantes serviços aos mais pobres. Foi, também, uma grande colaborada das ações desenvolvidas pela Igreja Católica.

Para Dona Querubina Guedes Feitosa, vizinha e grande amiga da falecida, Cajazeiras perdeu um mulher lutadora. “Foi uma defensora dos pobres e das coisas justas. Foi um braço forte do esposo na missão de administrar bem Cajazeiras”, comentou.

Querubina lembrou momentos importantes da campanha de 1937, que levou Arsênio Rolim Araruna à Prefeitura Municipal de Cajazeiras. “Foi uma campanha das mais disputadas. Vencemos a luta, e Cajazeiras ganhou muito, porque foi um prefeito muito bom, que deixou um grande exemplo de honestidade e respeito ao povo”, destacou.

Idelzuite Meireles Araruna residia na Praça da Matriz de Nossa Senhora de Fátima, no centro de Cajazeiras. Deixa duas filhas: Nazaré Meireles Araruna (residente em Brasília), e Maria Madalena Meireles Torquato (residente em Natal, Rio Grande do Norte). Seu corpo foi velado e cremado na capital federal. As cinzas serão colocadas no túmulo do esposo, no Cemitério Coração de Maria, em Cajazeiras.

Ela ficou viúva em 1957, quando tinha apenas 47 anos. Continuou morando em Cajazeiras e defendendo a moral e os bons costumes.

O esposo – Arsênio Rolim Araruna foi o primeiro prefeito constitucional de Cajazeiras, eleito depois do processo de redemocratização do País. Ele venceu a eleição contra Manoel Cavalcante de Lacerda, por uma maioria de apenas 126 votos. Foram 1.396 votos contra 1.270 dados ao seu concorrente. O vice-prefeito eleito foi José Bandeira de Melo, o conhecido agropecuarista cajazeirense Bizé Bandeira, que atualmente, reside na Rua Padre Rolim.

Bizé Bandeira também foi eleito num processo de eleição direta. Na época, o vice também era votado. Ele obteve 1.796 votos contra 1.352 dados ao saudoso Acácio Braga Rolim. Vale ressaltar que, nessa eleição, Romualdo Rolim(irmão de Acácio), foi eleito vereador com expressiva votação.

Membro de tradicional família cajazeirense, Arsênio Rolim Araruna assumiu a Prefeitura Municipal em 30 de novembro de 1947, cumprindo o mandato de quatro anos, que se encerrou em 30 de novembro de 1951. É considerado, até hoje, como um dos administradores mais íntegros da história política de Cajazeiras. O zelo com a coisa pública ainda hoje é lembrado como a grande marca da sua passagem pela Prefeitura de Cajazeiras.

A obra mais lembrada e destacada da administração de Arsênio Rolim Araruna foi o Mercado Público Central de Cajazeiras, localizado no centro da cidade.

O ex-prefeito faleceu em 14 de julho de 1957, com 56 anos de idade, e seis anos depois que deixou a Prefeitura Municipal. Segundo os registros históricos, o seu sepultamento foi um dos maiores de Cajazeiras, e provocou grande comoção popular.

GAZETA DO ALTO PIRANHAS - ED. 345 (22 a 28/07/2005)

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *