[2005] Cajazeiras pode perder Tiro de Guerra 07-011

273

TG-07-011

O Tiro de Guerra 07-011, do Exército Brasileiro, poderá ser fechado, em função da falta de condições de trabalho e da situação de precariedade do prédio onde funciona Segundo o Instrutor Sargento Laurindo, existe um convênio entre o Exército Brasileiro e a Prefeitura Municipal, como acontece em todo o País.

Quando existe esse interesse do prefeito municipal em contar com um Tiro de Guerra, em sua cidade, ele faz um requerimento ao Exército e se compromete a dar o apoio logístico, como o prédio, a residência para os Instrutores, material de expediente, de limpeza, telefone, água, luz etc. Em contrapartida, o Exército oferece os Instrutores e o material militar.

Segundo ele, a Prefeitura Municipal de Cajazeiras, tem alegado que vem passando por algumas dificuldades financeiras e por isso não vem conseguindo fazer a manutenção do prédio, que fica na Praça Dom Adauto, em boas condições de funcionamento, que também está precisando de uma reforma urgente, nas instalações físicas, elétricas e hidráulicas.

O Sargento acha que o teto do prédio, não vai suportar o próximo inverno. Se isso ocorrer, o Tiro de Guerra, não terá mais como funcionar. Essa situação foi levada ao conhecimento do Exército e o chefe da divisão militar virá a Cajazeiras, fazer uma inspeção e tomar uma decisão. Ele disse ainda que a função dos Tiros de Guerra, é oferecer o Serviço Militar, para os jovens que moram distantes dos Quartéis. Dessa forma, esses jovens, podem servir ao Exército e levar sua vida particular normalmente e perto da família. No seu entendimento, se o Tiro de Guerra, deixar de funcionar, os prejuízos serão enormes, especialmente para a juventude, que tem essa oportunidade de contar com uma formação militar, importante para sua formação pessoal e para o seu currículo pessoal.

GAZETA DO ALTO PIRANHAS - ED. 358 (21 A 27 DE OUTUBRO DE 2005)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.