Cajazeiras-PB, 17/12/2017
HOME » ALMANAQUE » [2003] Atlético de Cajazeiras é a Paraíba na Copa do Brasil

[2003] Atlético de Cajazeiras é a Paraíba na Copa do Brasil

copa do brasil_800x568

Realizando a sua primeira partida pela Copa do Brasil na condição de Campeão Paraibano de Futebol, a equipe do Atlético empatou em 1 a 1 com o Bahia em jogo realizado no estádio o Perpetão. A grande decepção foi a pequena participação do torcedor atleticano que por motivos como o preço do ingresso R$ 10,00 (dez reais), caro para a nossa pobre região e a transmissão direta e no mesmo horário do jogo Flamengo e Botafogo da Paraíba, fizeram com que pouco mais de 2000 (dois mil) torcedores comparecessem ao Perpetão para prestigiar o seu clube na Copa do Brasil. Com um efetivo de 192 homens o trabalho do VI Batalhão de Polícia Militar foi digno dos maiores elogios dos que estiveram no estádio o Perpetão, A Polícia Militar deu um show no trabalho dentro e fora do Colosso da Capoeiras, inclusive colocando a disposição da partida uma equipe médica para qualquer emergência.

A HISTÓRIA DO JOGO

Na condição de franco favorito o time do Bahia começou o jogo ditando as normas do futebol de toque de bola rápido e envolvente, e aos dois minutos aconteceu uma falta no setor esquerdo de ataque do time da boa terra, a bola foi alçada na área, Bel saiu errado e a bola sobrou para Nonato abrir o placar, Bahia l a 0.

O gol alertou o time do Atlético, quando todos pensavam que iria sair uma goleada para o time baiano, o Atlético a partir daquele momento tomou para si todas as ações do jogo e começou um desfile de belas jogadas da equipe e um show de gols perdidos. Aos oito minutos Paulinho perde uma bela oportunidade de empatar o jogo após uma bela jogada de Jiqueta o destaque da noite; aos nove minutos Bujica é lançado e obriga o goleiro Emerson do Bahia e fazer falta fora da área para salvar o seu; aos dez Geilson cobra falta e quase empata; aos dezessete Dilanio deixa Bujica livre para marcar e ele desperdiça mais uma oportunidade; aos vinte e três Bujica e Paulinho fazem linda tabela mais não fazem uma boa conclusão; aos quarenta e um o Bahia quase chega ao segundo jogo com Danilo que joga a bola para fora após ficar cara a cara com o goleiro Bel.

No segundo tempo os dois treinadores voltam com as mesmas equipes e a história do jogo não se altera nos primeiros minutos, aos três Jiqueta faz bela jogada de linha de fundo mais ninguém aparece na área; aos cinco após falta em Dilanio, Emerson faz uma grande defesa na falta cobrada pelo meio campista Nildo; aos doze Paulinho perde mais um; aos quatorze é a vez de Bujica colocar a bola para fora após driblar a zaga do Bahia; aos vinte Dilanio manda a bola na trave de Emerson e Bujica na volta da bola chuta para fora; a partir deste momento o time do Bahia começa a tocar a bola esperando o tempo passar e só consegue chutar no gol do Bel aos trinta minutos: mais ao quarenta minutos Bujica após cruzamento de Eugênio que havia substituído Jiqueta que saiu sentindo fortes dores musculares, empatou o jogo fazendo Atlético 1 Bahia 1.

Ficha técnica da partida:

Cidade: Cajazeiras

Estádio: Perpetão

Renda do Jogo:R$ 10.250,00 (Dez Mil Duzentos e Cinqüenta Reais)

Público Pagante: 1025 (Hum mil e vinte e cinco) torcedores

Arbitragem: Central, Cláudio Mercante ( Pernambuco); Assistentes: Cid Bezerra (Pernambuco) e Eric Bandeira (Pernambuco) Regra Três: José Renato ( Paraíba).

GAZETA DO ALTO PIRANHAS - ED. 217 (07 a 13/02/2003)

SOBRE Gazeta do Alto Piranhas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *