Cajazeiras-PB, 19/10/2017

Vamos

Enterre suas saudades na primeira curva das lembranças, e com certeza a brisa da alegria lhe trará de voltas somente doces recordações. Trará o passado que lhe foi tão belo, as coisas que se tornaram repetições de uma vida infinita, que o tempo lhe tirou.

Não se torne inerte diante da saudade e com a força divina, procure compreender que nem sempre a perda significa o fim, pois os muitos haverão de seguir pela mesma estrada.

A vida foi feita para guardar em suas gavetas as ações que foram capazes de servir, sem este ideal, a inteligência que Deus lhe deu não alcança o seu objetivo.

Vamos nos preocupar com a vida futura, a morte é a única expressão que não sofre desgaste do tempo, pois é nascimento espiritual, a libertação da prisão dos sentidos para liberdade de Deus.

Na solidão, procure amigos que muitas das vezes não será necessário chamar, pois antes que a lágrima alcance o seu destino haverá sempre alguém para consolar.

Viva a vida, e na imensidão das barreiras saiba transpô-las com a mesma inteligência da água que não se entrega, e encontra novas possibilidades.

Nas agonias erga os olhos úmidos de lágrimas e observa que a Misericórdia Divina se encontra em todas as partes. À noite ao descer sobre o mundo, trás consigo estrelas cintilantes, e pela manhã o sol se levanta com raios deslumbrantes inundando de alegria e paz em todos os recantos do mundo.

A vida é isso, muitos passam tempos em alegrias, e por incrível que parece continuam sós, outros se contentam com o mínimo que se torna grande aos olhos de Deus.

Vamos pela mesma estrada, e quando o amanhecer já não ouvir a minha voz, se contente com o tempo das doces memórias que a vida nos entregou e toque a construção de uma nova estrada.

SOBRE RAFAEL HOLANDA

RAFAEL HOLANDA
Médico e escritor. Reside em Campina Grande-PB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *