Cajazeiras-PB, 17/12/2017
HOME » NOTÍCIAS » Tecnologia 4G chega antecipada à capital paraibana

Tecnologia 4G chega antecipada à capital paraibana

vivo-4g

João Pessoa é a primeira capital do Nordeste, fora do circuito de sedes da Copa do Mundo, a receber a tecnologia de quarta geração – 4G. A nova rede foi ativada ontem na capital paraibana pela telefônica Vivo, que antecipou a chegada do 4G na cidade.

Conforme o cronograma da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), a rede estava prevista para chegar a João Pessoa em maio de 2014.

Até agora, a tecnologia havia sido implantada pela Vivo em 72 cidades brasileiras, e no Nordeste ela estava presente em Fortaleza (CE), Recife (PE), Natal (RN) e Salvador (BA).

Na Paraíba, o serviço já havia chegado ao município de Cabedelo. Segundo o presidente da Vivo no Brasil, Antônio Carlos Valente, a próxima cidade a receber a rede 4G no Estado será Campina Grande, com estimativa de implantação em 2014.

Com 450 mil clientes na Paraíba, cerca de 10% do mercado na Paraíba, a Vivo pretende expandir o número de usuários com o novo serviço e liderar a propagação desta tecnologia no Estado e no país.

A rede 4G para conexão de dados só estará disponível em 24 dos 63 bairros de João Pessoa. São eles: Manaíra, Bairro dos Ipês, Bessa, Castelo Branco, Penha, Cabo Branco, Jardim Cidade Universitária, Mangabeira, Altiplano, Torre, Treze de Maio, João Agripino, Cristo Redentor, Trincheiras, Bairro dos Estados, Barra de Gramame, Planalto Boa Esperança, Tambaú, Miramar, Bancários, Geisel, Cruz das Armas, Distrito Industrial e Centro.

Antônio Carlos Valente preferiu não falar nos investimentos aplicados neste projeto, mas contou que a empresa tem um programa de investimento para o período 2011/2014 de R$ 24,3 bilhões. “Estamos no penúltimo ano de execução deste programa de investimento, que inclui a implantação do 4G”, disse.

A expansão para outros bairros da cidade será gradual, segundo o presidente da Vivo no Brasil.

“Hoje temos uma cobertura de 3G em toda a cidade e a abrangência da quarta geração será gradativa, não temos nenhuma meta estabelecida, até porque vai depender do próprio interesse gerado pelo público”, disse Antônio Carlos.

Duas razões contaram para que a rede 4G chegasse mais rápido a João Pessoa. A primeira foi a meta da telefônica de trabalhar para ser a opção dos brasileiros no acesso à internet, por dispositivo móvel de ativação de dados. E o segundo motivo foi a localização da capital paraibana, em estar próxima a duas cidades sedes da Copa do Mundo (Natal e Recife).

“João Pessoa seria uma das cidades que já iríamos estar de qualquer maneira, pelo fato de estarmos muito próximas de Natal e Recife, mas não foi somente isso que contou para a implantação do 4G.

Temos uma visão estratégica e além desta visão é uma alegria estarmos aqui e presentearmos os pessoenses no feriado da Proclamação da República”, brincou Antônio Carlos Valente.

PLANOS OSCILAM DE R$ 99 A R$ 519

Os preços de planos diferenciados para acesso 4G para internet móvel e smartphone da Vivo custam de R$ 99,00 a R$ 519,00. Já os preços dos planos para internet móvel varia de R$ 36,90 a R$ 159,90.

Mesmo registrando a maioria de seus clientes na rede 3G, Antônio Carlos frisou a qualidade do serviço 2G (básica) na Paraíba não é deficiente. “A Vivo ativa a frequência de 1.200 Megaherz. Nossa rede é muito boa e não é por outra razão que somos considerados a melhor empresa pela ótica da Anatel.

Mas independentemente de 2G ou 3G voz, o nosso foco é ser a solução para acesso a dados e trabalhamos cada vez mais aplicativos. Temos uma quantidade muito grande de aplicativos para saúde, educação, transporte, segurança porque nossas redes são potentes e permitem que estes aplicações rodem.

Estamos trabalhando muito para sermos uma empresa de aplicativos em cima da conectividade”, disse Antônio Carlos. É bom lembrar que a tecnologia 4G, pelo menos neste momento, não é um serviço para voz, mas apenas de acesso a dados.

Toda vez que o cliente, por exemplo, quiser uma chamada de voz, tem que descer para uma tecnologia inferior, como a 3G.

Então a recomendação é de que o cliente tenha paralelamente umas duas tecnologias (3G e 4G). “Isso não é um problema da Paraíba, nem do Brasil, mas do mundo”, declara.

JORNAL DA PARÁIBA

SOBRE Christiano Moura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *