Seca transforma açude que abastece São José de Piranhas em cenário desolador


acude-jatoba

A reportagem do Portal Radar Sertanejo foi até o açude São José I que abastece a cidade de São José de Piranhas, o nível de água restante no manancial está aproximado de apenas 1% da capacidade total do reservatório.

Diretamente atingido pela grave estiagem que assola o sertão paraibano, este é o atual retrato do açude municipal de São José de Piranhas. Essa é a pior crise hídrica registrada no Nordeste brasileiro em pelo menos 30 anos e trouxe consigo severas consequências para a vida sertaneja. O cenário no açude é  extremamente melancólico, marcas da falta de água e lama rachada estão espalhadas por toda a parte, não há cultivo vegetal nem pesca no açude, a situação é cada vez mais dramática.

A mínima quantidade de água que ainda resta no reservatório não é suficiente e nem adequada para o consumo da comunidade local, a população do município nunca viveu tamanho colapso hídrico em toda a história, em vários pontos da cidade existem confusões diárias pelo abastecimento, diversas manifestações já foram feitas e o problema ainda não foi resolvido.

As marcas da seca estão espalhadas por toda a parte, seja no sofrimento da população causado pela falta de água, ou pela sede do gado dos pequenos agricultores, no açude da cidade as marcas que predominam são os rachões desenhados na lama seca. A população clama desolada pelo auxílio dos poder público no combate a falta de água.

Previous Prefeitos responderão por improbidade por falta de ponto eletrônico em PSFs
Next Maria Teresa: a saúde da mulher

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *