Cajazeiras-PB, 23/10/2017

Ricardo autoriza pavimentação de acessos a cinco aldeias potiguaras

ricardo_baia-da-traicao13_595x394

O governador Ricardo Coutinho celebrou pelo quarto ano consecutivo, o Dia do Índio com os povos das 32 aldeias potiguaras da Paraíba. Durante a festa indígena, realizada no sábado (19) no terreiro sagrado do Okakaraíba, na Aldeia São Francisco, no município de Baía da Traição, Ricardo autorizou licitação para pavimentação das ladeiras de acesso às aldeias Laranjeiras, São Francisco, São Miguel e Tapuia, em Baia da Traição, e da aldeia Jaraguá, em Rio Tinto. Nessas obras o Governo do Estado investirá R$ 1,9 milhão.

Ricardo Coutinho e o vice-governador Rômulo Gouveia entregaram R$ 280 mil em créditos do Programa Empreender-PB para atender 80 comerciantes, incluindo 40 mulheres artesãs de comunidades indígenas. Também foi entregue um veículo para Associação Paraibana dos Produtores de Mel da Baía da Traição (Paraibamel), além de uma tonelada de sementes de milho e kits de Educação Ambiental.

O cacique geral Sandro Rubens e o cacique Alcides, da aldeia São Francisco, recepcionaram a comitiva do governador e autoridades com o tradicional toré e rituais sagrados do povo indígena.

Também participaram do evento o deputado federal Luiz Couto, a deputada estadual Gilma Germano, o presidente da Federação dos Municípios da Paraíba (Famup), Buba Germano, os prefeitos Manoel Messias (Baía da Traição), Adriano Barreto (Marcação), Nadir Fernandes (Curral de Cima) e Fabiano Pedro (Lagoa de Dentro), e os secretários estaduais Márcia Lucena (Educação), Ivan Burity (de Governo), Agamenon Viera (Agricultura) e Nézia Gomes (executiva de Mulheres e Diversidade Humana).

De acordo com Ricardo Coutinho, o Governo do Estado atende, com essas obras, a uma reivindicação antiga dos povos potiguaras e da Prefeitura de Baia da Traição. A pavimentação das ladeiras de acesso às aldeias evitará grave problema de mobilidade que ocorre na época das chuvas, impedindo crianças de chegarem à escola e as pessoas de um modo geral terem acesso à cidade. “Estamos investindo R$ 1,9 milhão para oferecer um acesso digno às aldeias, ao mesmo tempo que investimos R$ 280 mil do Empreender para promover a inclusão produtiva deste povo que precisa de apoio para aumentar a sua produção”.

Para o governador, a política indígena implantada pelo Governo do Estado vem dando resultados. Ele cita como exemplo a usina de extração de mel na aldeia São Miguel, em Baía da Traição, inaugurada no ano passado e que produziu em um ano mais de 13 toneladas. Nas comemorações do Dia do Índio a usina ganhou um veículo para auxiliar nas vendas e distribuição. “Estamos desenvolvendo um trabalho intersetorial firme e determinando de resgate cultural e inclusão produtiva da população potiguara nestes três anos e quatro meses de gestão”, reafirmou Ricardo.

Luta pelas tradições – O prefeito de Baia da Traição, Manoel Messias, afirmou que manter as tradições indígenas é um desafio muito grande que está sendo superado com muita união do povo e dos governos. Manoel Messiasdestacou a importância de todos os investimentos do Estado na educação indígena, na inclusão produtiva e na infraestrutura. “Nos como gestores de um município com uma população predominantemente indígena ficamos muito satisfeitos”, reconheceu.

O cacique geral das aldeias potiguaras, Sandro Rubens, afirmou que o dia foi de celebração entre as 32 aldeias potiguaras. Ele elogiou o Governo atenção e olhar sensível a essa parcela da população. “Essa é a 4ª vez que Ricardo vem ao terreiro sagrado, e sempre trazendo obras e ações que beneficiam nosso povo, como escolas indígenas, incentivo para a associação de mel, recursos do Empreender, jogos indígenas e uma patrulha indígena que reduziu muito os crimes na região”.

O cacique Sandro disse que neste ano o Governo atendeu a maior reivindicação das aldeias que é a pavimentação das ladeiras, impossíveis de transitar com as chuvas. “Isso para nós é muito importante, inclusive para escoar a nossa produção, e a cada ano comemoramos novas conquistas para nossa comunidade trazidas pelos caciques que encontram as portas abertas nas secretarias do Estado”, relatou.

Turistas conhecem tradições indígenasCentenas de turistas participaram da celebração do Dia do Índio marcado pelo ritual sagrado do batismo de crianças índias, como Maria Karoana, filha do cacique Sandro. Também houve o tradicional Toré com os cânticos que simbolizam a força e a tradição da nação potiguara. A cada ano é maior o número de turistas interessados em participar da celebração potiguara.

É o caso da dona de casa Tâmara Cristina Nogueira, paraibana, radicada em Recife, que visitou pela primeira vez a aldeia São Francisco para conhecer as celebrações do Dia do Índio. “Está sendo muito bonito conhecer a tradição indígena. Não imaginava ver a cultura preservada, as roupas, cocas, o batizado das crianças pelos caciques e o pagé, e todos dançando o Toré. Pretendo voltar”, disse.

O funcionário público Walter Carlos também trocou o feriado em João Pessoa para ver pela primeira vez a celebração do Dia do Índio. “Estou achando muito interessante o artesanato, as comidas, os índios caracterizados e falando tupi. Isso demonstra que esse povo resistiu às adversidades e preservou a sua cultura milenar. No próximo ano pretendo vir com minha família”, completou.

SECOM-PB

SOBRE Christiano Moura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *