[REUDESMAN LOPES] Nova velha novela


Com o regulamento do Campeonato Paraibano resolvido, o Ministério Público convocou e realizou uma reunião com os representantes dos clubes, Federação Paraibana de Futebol, do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Vigilância Sanitária e Crea. E, nesta foi discutida a nova velha novela que trata da situação dos nossos estádios para esta competição que se avizinha.

Como não poderia deixar de ser e, pelo sofrimento e desgaste que esse problema vem trazendo a cada ano para o futebol paraibano, o presidente da Federação Paraibana de Futebol se mostrou deveras preocupado e a sua dor de cabeça tem sentido. Os estádios que foram aprovados para a realização do campeonato paraibano em 2016, todos eles, foram aprovados com restrições, mas, o “x” da questão é que foi dado um prazo para as melhorias serem feitas e isso não aconteceu.

Para o bom entendedor, vamos ter mais alguns capítulos dessa novela. O quem vai vir de novo? Se os gestores destes estádios, que são: Governo, Prefeituras e o Treze, com o seu PV, não atenderem as recomendações do MP até a última vistoria, teremos então, mais novela em andamento.

Uma coisa se pode relatar, a presença quase unanime de todos os dirigentes dos clubes, exceção feita ao nosso Atlético Cajazeirense de Desportos que, também, deverá propiciar aos seus torcedores mais uma novela daquelas do, “não sei se vou, não sei se fico”. Assim, tivemos: Campinense e Serrano sendo representados por Dorgival Pereira; O Belo contou com o seu presidente Zezinho; George Ramalho representou o Treze; Watteau o Autinho; Josivaldo o CSP; Gérson Júnior o Paraíba Esporte Clube, Aldeone o Sousa e Tassiano Gadelha o Inter PB. O próximo capítulo será levado ao ar na próxima semana e até esse novo encontro o Ministério Público vai solicitar aos órgãos competentes as reformas previstas para a liberação destes estádios. Pense, é e será uma novela essas reformas, vistorias e liberação.

Coitado do futebol paraibano. Preocupadíssima como se arrastará tudo isso e o desfecho destes capítulos, a Federação Paraibana de Futebol terá até o dia 15 de novembro para apresentar a tabela do campeonato paraibano 2017, atendendo o que obriga o Estatuto do Torcedor. Pense no tamanho desta novela que entra ano sai ano e é a mesma pendenga e ninguém resolve nada. Como desportistas que somos, nos resta a torcida para que essa novela possa ter um final feliz, para o bem do nosso pobre e coitado futebol paraibano.

perpetao-aerea-04-2016

Vai ou não vai – Mais uma novela que tem seu replay no pobre futebol paraibano a cada ano. Mais uma, tendo em vista que a outra, já garantida, diz respeito às famosas vistorias e liberações dos estádios para a realização dos jogos do campeonato paraibano. A que falo lá no início desta matéria é concernente ao glorioso Atlético. Vai ou não participar desta competição do paraibano? O que se sabe é que Essuelio Morais não preside mais o clube e que nos próximos dias teremos novidades com relação a temporada 2017 do Mais Querido do Sertão. Os bastidores estão fervendo e a galera não cessa de querer saber das novidades. Vai longe.

Ausente – E ainda falando sobre o Atlético Cajazeirense de Desportos, ele foi o único clube que não se fez representar na reunião em que o Ministério Público convocou os participantes para um debate sobre os estádios que deverão, ou não, ser utilizados para o campeonato paraibano 2017. Demonstra exatamente a indecisão do nosso clube para com a temporada do ano que está chegando. Aumenta para a sua galera o sofrimento quanto a uma possibilidade de não termos o Trovão jogando na elite do nosso futebol. Enquanto isso, as especulações na cidade dão conta que existem ainda alguns abnegados lutando para que o time não se ausente das disputas desta competição.

BOLA DENTRO – Para a contratação de Alexandre para a preparação física do Paraíba Esporte Clube. Profissional de competência reconhecida, experiente e um ser humano fantástico. Tiko, para você a NOTA 10!

BOLA FORA – Para as duas novelas que prometem capítulos emocionantes. A primeira é quanto às famosas vistorias dos nossos estádios. A segunda diz respeito ao Atlético de Cajazeiras, vai ou não disputar o campeonato. Ambas, com todo respeito aos seus espectadores merecem a NOTA 0!

Previous [RAFAEL HOLANDA] Consolo
Next [JOSÉ ANTONIO DE ALBUQUERQUE] Jeová: uma voz que clama no deserto

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *