[REUDESMAN LOPES] Fim da novela?


A três meses do início do Campeonato Paraibano de 2017, a Federação Paraibana de Futebol (FPF) já tenta se organizar sobre a liberação dos estádios onde pretende realizar os jogos. E desta maneira, por fim a uma novela que teve “replay” nas últimas temporadas do futebol profissional da primeira divisão estadual e que arrastou elevadas críticas a todos que participavam direta e indiretamente deste processo, dirigentes da FPF e dos clubes e o Ministério Público.

A competição está programada para começar em janeiro, mas, a Federação Paraibana de Futebol se antecipou a possibilidade de uma confusão e já enviou ao Ministério Público da Paraíba um ofício confirmando que já solicitou dos órgãos competentes as vistorias nas principais praças esportivas do Estado.  Agora, é o momento que estes órgãos, recebendo esta solicitação com tanto tempo, procure se definir e organizar as vistorias.

Se para muitos o problema vinha acontecendo pelo pedido chegar em cima da hora, desta feita, a mentora do futebol paraibano, acertadamente, quer ver o mais rápido possível o desfecho confirmado da sua solicitação. O documento da FPF – assinado pelo presidente Amadeu Rodrigues – foi direcionado ao procurador de Justiça Valberto Lira, que também e o coordenador da Comissão de Prevenção e Combate à Violência nos Estádios da Paraíba.

No ofício, a Federação cita os seguintes estádios como necessários para a realização dos jogos do estadual: Tomazão, Graça e Almeidão em João Pessoa; Almeidão e Presidente Vargas em Campina Grande; José Cavalcanti em Patos; Marizão em Sousa; Perpetão em Cajazeiras; e Teixeirão em Santa Rita.

No documento, a FPF garante ao procurador Valberto Lira que já encaminhou ofício aos órgãos competentes, solicitando as vistorias em todos os estádios. As entidades responsáveis por essas vistorias são a Polícia Militar, o Corpo de Bombeiros, o Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea) e a Vigilância Sanitária. Através da sua assessoria de imprensa, a Federação disse ter recebido garantias de Valberto Lira de que os laudos desses estádios estarão prontos até o dia 1º de novembro.

Se assim se confirmar as garantias e acreditamos que sim, feitas pelo Dr. Valberto Lira, podemos afirmar que a temporada 2017 do futebol paraibano da primeira divisão já se inicia com parte de um possível sucesso, firmemente garantido. Ficamos na torcida para que as vistorias aconteçam no prazo firmado pelo MP da Paraíba.

perpetao-aerea-04-2016

Segundona – O Internacional venceu o Nacional de Patos por 2 a 0 na tarde de quarta-feira dia 5, o jogo foi no Tomazão, em João Pessoa, e agora pode até perder por um gol de diferença, na volta, que ainda assim consegue o acesso para a 1ª divisão do Campeonato Paraibano. Os dois times voltam a se enfrentar no próximo domingo dia 9, dessa vez no José Cavalcanti, em Patos, para decidir quem fica com a vaga na elite estadual do ano que vem. A partida teve um nível técnico muito fraco e somente na segunda etapa é que o Inter conseguiu fazer os seus dois gols.

Belo – Depois de empatar sem gols com o Boa Esporte no Estádio Almeidão, no jogo de ida das quartas de final da Série C do Campeonato Brasileiro, o Botafogo-PB agora tem uma missão que historicamente não é das mais comuns. O Belo precisa empatar com gols ou vencer fora de casa, no próximo domingo, para conseguir o tão sonhado acesso à Série B de 2017. Algo que a princípio pode até parecer uma tarefa não tão complicada, mas o mandante não fazer o dever de casa no jogo de ida e reverter na volta, em território inimigo, é um feito raro de acontecer no mata-mata do acesso para a segunda divisão do Campeonato Brasileiro.

BOLA DENTRO – Para as cobranças que alguns torcedores já começam a fazer com relação à temporada 2017 do Atlético Cajazeirense de Desportos. Gostei da lembrança antecipada da galera. Ponto e NOTA 10!

BOLA FORA – Para a participação dos sertanejos na segundona do paraibano. Foi lamentável. E o pior é que o Naça de Patos derrotado pelo Inter na primeira decisão pode fechar esta temporada levando uma NOTA 0!

Previous [PEREIRA FILHO] Lembranças do Grupo Escolar Dom Moisés Coêlho
Next [RAFAEL HOLANDA] Lamento de um dependente

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *