Seja colo para os que perderam a capacidade de empreender a sua longa caminhada, além de vela para ajudar a abrir as portas da luz, onde se encontra a gloriosa razão maior.

Seja um pai diante de um pequeno abandonado,e transforme em mãe no consolo dos que vivem em pleno abandono onde o velho colchão de jornais lhe serve de berço e a marquise de um prédio a sua coberta.

Se transforme em resposta nos simples problemas, deixe que o sofrer lhe explique a causa e por meios de pequenas ações que iluminam o céu e acalma o medo lhe mostre soluções.

Na tormenta do frio se faça coberta, não permitindo que sentimentos de maldade se façam rosário de suas orações,se faça festa onde existe a fome,e divida o que existe para os que não sabem o dia do manhã e nem esperam boas noticias.

Se transforme em tudo que transmita paz, e a paz com certeza lhe será fortuita em todos momentos, assim como a chuva se faz momento para arrebentar a semente que espera para nascer e alimentar.

Previous Atlético de Cajazeiras perde para o Treze na abertura do Campeonato Paraibano
Next Por um Paraibano "limpo"

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *