Cajazeiras-PB, 23/10/2017

[PEPÉ PIRES FERREIRA] O tribunal de uma causa só

STF

Parece, que estamos chegando ao fim do celebérrimo julgamento do “Mensalão”, com os condenados indo cumprir suas respectivas penas. Fato histórico, e que ganhou a mídia, inclusive internacional, e que se arrastava desde pelo menos 2006.

Ótimo, não fosse uma circunstância do próprio STF, que no meu entender está prejudicando um monte de gente: é o fato de o STF ter que julgar, alem dessa causa, muitas causas de muito menor repercussão, mas que não dá a visibilidade desta, e por conta da própria natureza do STF, esse tribunal é também o supremo Tribunal das Apelações das causas de gente comum, especialmente contra o Estado. Cada Ministro desses que vemos quotidianamente na TV, tem em média 20.000 causas diversas para serem julgadas, e pelo menos uma que eu acompanho, e pelas informações que disponho, se encontram semi paralisadas, ou seja caminhavam a passo de tartaruga, e agora, por causa do Mensalão, a passo de tartaruga lenta, essas não dão mídia, muito menos repercussão.

Então ficam 400.000, vejam bem  cada causa tem pelo menos dois lados, e como são dez ministros, fica toda essa multidão a esperar que esse caso acabe, para o STF volte ao seu ritmo natural. Uma adendo: Nos Estados Unidos, a Suprema Corte de lá, não julga mais de cem casos, em média por ano, as comuns se resolvem em instâncias inferiores; assim, pode se dedicar às grandes causas.

Quem tem algum processo no STF, especialmente se for advogado, fica entediado com essa contínua e monótona aula de Direto Penal, enquanto seus processos mofam nos gabinetes dos ministros, e tome redundância nisso. Meu maior professor de Dir. Penal e também promotor Valfredo Alves Teixeira, dava aulas muito mais dinâmicas e interessantes que o que já sabemos, pelo menos no meu caso, que já me formei,  há mais de uma década.

Que os réus são culpados, todo mundo sabe, e apesar da ala jurássica do PT chamar alguns desses de até heróis, se houve algum, talvez deveria ser Roberto Jefferson, que denunciou e está pagando pena também, li uma frase de Arnaldo Jabor que faz um contraponto bastante interessante entre R, Jefferson e José Dirceu, “um veio da revolução e, chegou a corrupção, outro veio da corrupção e está fazendo uma revolução”. Jabor, é uma das mentes privilegiadas que temos… Uma ala do PT tentou tomar conta do estado na base do toma lá dá cá, um caso Collor reprisado.

Agora, voltado ao cerne do que estou a escrever, ficam milhares de jurisdicionados esperado que suas causinhas ( para o STF são) paradas, andarem, enquanto os Ministros, com todo o respeito que se deve ter, também aproveitando a oportunidade de aparecer na mídia, e em certa parte, apesar do preto de suas togas parecer outra ave, na realidade esses se comportam como pavões.

E os jurisdicionados mais velhos morrendo, e os mais novos perdendo a esperança de que a justiça funcione…

PEPÉ PIRES FERREIRA

SOBRE PEPÉ PIRES FERREIRA

PEPÉ PIRES FERREIRA
Engenheiro mecânico e advogado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *