O Centenário Açude Grande – Projeto adotado

AM3 – 250×250

acude-grande 1

 

Açude “Cajazeiras”

Estado da Parahyba – Município de Cajazeiras

ORÇAMENTO……. 76:244$096

Custo: 73: 201$425 – Capacidade: 2.599.600 m³

Custo do m³: 28 réis

 

III. Projeto adotado

Nada existindo definitivamente assentado sobre a reconstrução do açude, delibrou o engenheiro Coelho Sobrinho aproveitar parte da barragem de terra existente, onde era preciso extinguir imensos formigueiros e nivelar o coroamento, deixando como sangradouro a antiga barragem-vertedouro, existente no braço direito do riacho, que seria reconstruída. Com esse intuito foram iniciadas as obras.

Examinando, entretando, posteriormente, com mais cuidado, as obras que estavam ex execução, resolveu modificar o trabalho iniciado e organizou novo projeto, que foi definitivamente adotado, elevando a cota da barragem de mais dois metros, suprimindo a barragem-vertedouro que, além de ser inaproveitável em sua maior parte, deixava escoar as águas do açude dentro na parte mais povoada da cidade, determinando-lhe, assim, grandes prejuízos no tempo das cheias, e estabelecendo novo sangradouro para o açude, à direita da primeira barragem de terra, em terreno firme, entre as duas barragens.

O novo projeto, elevando o coroamento da barragem da cota 95 à cota 97 e substituindo a barragem-vertedouro por outra de terra à montante, na mesma cota 97, trouxe a grande vantagem de aumentar consideravelmente a capacidade do açude, que ficou sendo de 2.599.600 de metros cúbicos de água.

O sangradouro – com mais 14 metros que o antigo – ficou com 40 metros de largura, oferecendo suficiente vazão.

E as duas barragens – com 453,5 metros de desenvolvimento – têm, na base, a largura máxima de 25 metros e, no coroamento a de 3 metros; com taludes de 2:1 do lado da montante e de 1,5:1 do lado da juzante, devidamente gramados e cercados.

As primeiras sondagens procedidas no local onde devia de ser aberto o sangradouro, indicaram a existência de rocha, que, sendo de má qualidade, exigiu a construção dum cordão de alvenaria de pedra e cal, que ficou 36 metro de comprimento sobre 0,6 metro de largura, assente suas fundações em rocha firme.

EXTRAÍDO DO LIVRO "ESTRADA DAS BOIADAS" DE ROSILDA CARTAXO
ELIANE BANDEIRA

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.