Cajazeiras-PB, 23/10/2017

No Ceará, cresce o cultivo da acerola orgânica para exportação

ACEROLA-ORGANICA

A produção de acerola orgânica voltada para fabricação de suplementos vitamínicos e alimentos está gerando emprego e renda no norte do Ceará. Tem trabalho o ano inteiro e quase toda a safra é vendida para fora do país.
Ela é pequena, mas rica em nutrientes. A acerola, conhecida como fonte de vitamina C, representa também fonte de renda para uma empresa localizada em Ubajara, na Serra da Ibiapaba.

A fazenda possui cerca de 140 mil pés de acerola. O objetivo é extrair a maior quantidade de vitamina C possível para ser usada como matéria-prima de suplementos vitamínicos.

De acordo com a gerência da empresa, para obter a maior concentração de vitamina C é preciso colher a fruta cerca de 18 a 21 dias após a floração. A acerola deve estar com a cor esverdeada porque quando fica madura e vermelha, o teor de vitamina C cai quase pela metade.

Quem trabalha nas plantações sabe disso. Dos 500 colaboradores, cerca de 350 trabalham no campo e são treinados para cuidar do plantio com bastante atenção.
Depois de colhidas, as acerolas são levadas para a fábrica de processamento. Primeiro, elas são lavadas e depois selecionadas para garantir a qualidade do produto final.
Já selecionadas, as frutas passam pela prensagem, momento em que o substrato é extraído e transformado em liquido ou pó.

Quase 100% desse material é destinado à exportação para países da Europa, Estados Unidos e China.

GLOBO RURAL

SOBRE Christiano Moura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *