Meteorologista prevê regularidade das chuvas somente em 2018


O fenômeno climático “El Niño” se dissipou e agora está chegando o “La niña”, começará a se intensificar entre os meses de setembro e outubro, permanecendo até 2019, é a afirmação do climatologista, Luis Carlos Molion.

O “La Niña” é um fenômeno natural que, oposto ao “El Niño”, consiste na diminuição da temperatura da superfície das águas do Oceano Pacífico Tropical Central e Oriental.

Utilizando o sistema de previsão por similaridade, Molion explica que o La Niña deve seguir o padrão próximo ao ocorrido entre os anos 1999 a 2001 quando o fenômeno se estabeleceu após um forte El Niño de 1997 a 1998.

Segundo ele, com o esfriamento das águas do Pacifico um sistema de alta pressão permanece sobre o Brasil, sendo característico por ar seco que dificulta a formação de nuvens. Além disso, é comum por “altas temperaturas durante o dia e tempo mais frio durante a noite”, explica.

Para uma previsão de similaridade mais alongada, entre 2018 e 2019, o padrão climático deverá sofrer alteração, deixando o Sudeste, Centro-oeste, Norte e Nordeste mais chuvoso, e o Sul com menos presença de chuvas.

A região do semiárido vem sofrendo desde 2012 com chuvas abaixo da média, provocando prejuízos da agricultura, pecuária e secando os açudes. A zona rural vem sendo abastecidas durante esse período com carros pipas.

la-nina

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *