Menores seriam aliciadas para manter relações sexuais com detentos

AM3 – 250×250

presídio regional 2

Após uma menor ter sido flagrada com documentos falsos em um presídio da Paraíba, a Secretaria de Administração Penitenciária repassou para que a Polícia Civil do Estado investigue a existência de uma rede de aliciamento de menores que estariam sendo recrutadas para manter relações sexuais com detentos em cidades como João Pessoa, Campina Grande, Patos e Cajazeiras.

O caso foi levantado nesta quinta-feira (10) e confirmado pelo secretário de Administração Penitenciária da Paraíba, Wallber Virgolino. Em entrevista ao programa Correio Debate da Rede Correio Sat, ele disse que as adolescentes mais bonitas e com condições financeiras precárias (carentes) estariam na mira dos aliciadores.

Segundo ele, os criminosos providenciam documentos falsos, oferecem dinheiro a essas menores e as colocam dentro das penitenciárias para entrarem como namoradas de apenados.

A Polícia Civil foi procurada para esclarecer sobre o andamento das investigações, mas ninguém se disponibilizou para repassar detalhes do caso.

Wallber disse que não pode caracterizar a situação como prostituição e deixou para a Polícia Civil investigar e designar os crimes identificados com essa prática, bem como as pessoas que estão por trás dos aliciamentos.

PORTAL CORREIO
ELIANE BANDEIRA

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.