Júnior Araújo fustiga Zé Aldemir: “de Corolla o prefeito entende…”


O advogado Júnior Araújo (PTB), ex-vice-prefeito de Cajazeiras, respondeu às denúncias feitas pelo prefeito de Cajazeiras José Aldemir Meireles (PP), sobre um veículo e combustível que teriam sido pagos pela prefeitura, na gestão de Denise Albuquerque (PSB).

Na nota, Júnior Araújo elenca várias justificativas e declara: “Quem tem o hábito e histórico de forjar despesas com locações de veículos e vem sendo investigado pelo Tribunal de Contas da Paraíba (TCE-PB) é o Sr. Prefeito que está sendo obrigado a devolver recursos públicos na ordem de R$ 60.000,00”.

A NOTA NA ÍNTEGRA:

A respeito das acusações levianas ao qual o Prefeito Zé Aldemir me acusou venho solicitar o restabelecimento da verdade.

1. Nunca usei carro pago pela Prefeitura se Cajazeiras. O carro ao qual o Prefeito se refere é de minha propriedade, comprado com recursos próprios, inclusive financiado e alienado junto ao Banco Toyota do Brasil em meu nome.

2. Todas as prestações foram pagas exclusivamente por mim, inclusive o referido veículo está em minha declaração de Imposto de Renda desde o ano de 2014 e encontra no meu uso até esta data.

3. O Prefeito ao invés de explicar os desmandos administrativos e escândalos que envolve sua administração, como licitações direcionadas, escândalos dos supersalários, uso indevido da reserva financeira no IPAM, caos na saúde, educação e tantos outros problemas prefere atacar a honra de pessoas como eu que tenho apontado dia-dia tais desmantelos.

4. Quem tem o hábito e histórico de FORJAR despesas com locações de veículos, tanto que vem sendo investigado pelo Tribunal de Contas da Paraíba (TCE-PB) é o Sr. Prefeito que está sendo obrigado a devolver recursos públicos na ordem de R$60.000,00 pois segundo auditoria do TCE-PB ele forjou locação justamente de um veículo tipo Corola de placas QFD-0456 no valor de R$5.000,00/mês que pertencia a José Jack Madson Souza, então assessor parlamentar do Prefeito Zé Aldemir quando este exercia a função de Deputado Estadual.

5. A auditoria do TCE-PB requereu a devolução integral dos valores (R$60 Mil) e ainda pediu apuração do caso, que poderá ser configurado como impropriedade administrativa.

6. Estarei esperando ansioso a minha citação em eventual processo judicial para mostrar tudo que expus, inclusive com minha declaração de imposto de renda e comprovantes bancários vinculados a conta-bancária pessoal de TODAS as parcelas quitandas até esta data do citado veículo.

7. Observe que de corola o Prefeito entende, eis que ele simulou contrato de locação para se locupletar. Assim em nome da verdade, solicito publicação das informações. Segue documento do corola registrado em meu nome é que comprova a minha propriedade e que demonstra que NUNCA nem a Prefeitura de Cajazeiras e tampouco qualquer outra entidade pública pagou qualquer despesa pessoal minha.

Atenciosamente,

Júnior Araújo
OAB/Pb 13.868

 

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *