Frente Parlamentar da Água da ALPB vai levantar atual situação das obras do Eixo Norte da Transposição


Ver in loco como está o real situação do andamento das obras do projeto de transposição do Rio São Francisco, no Eixo Norte, anotar as dificuldades atuais e o que falta e cobrar das autoridades responsáveis a conclusão do projeto como havia sido prometido para início de 2017. Essa é a proposta da visita que será realizada pela Frente Parlamentar da Água da ALPB, coordenada pelo presidente da Frente, deputado Jeová Campos.

Segundo Jeová, a visita vai gerar um relatório que será apresentado na retomada dos trabalhos da ALPB, prevista para o dia 1º de Agosto. “Vamos ver como estão as obras, levantar o que está faltando, consubstanciar esses dados num documento e cobrar das autoridades do Ministério da Integração que cumpram o cronograma de conclusão das obras que estava prevista para ser concluída no final deste ano ou começo de 2017”, afirma o parlamentar.

O presidente da Frente explica que o Eixo Norte constitui-se em um percurso de, aproximadamente, 400 km, com ponto de captação de águas próximo à cidade de Cabrobó (PE), local do início da visita desta sexta-feira. De acordo com o projeto, essas águas serão transpostas aos rios Salgado e Jaguaribe até os reservatórios de Atalho e Castanhão no Ceará; ao Rio Apodi, no Rio Grande do Norte; e Rio Piranhas-Açu, na Paraíba e Rio Grande do Norte, chegando aos reservatórios de Engenheiro Ávidos e São Gonçalo, no sertão paraibano, além de Armando Ribeiro Gonçalves, Santa Cruz e Pau dos Ferros, no Rio Grande do Norte. Além de Cabrobó, a visita vai incluir passagens por Salgueiro, Jati, Mauriti e Santa Cruz, terminando em São José de Piranhas, no canteiro de obras do Distrito de Boa Vista.

Sobre a transposição do rio São Francisco

É um projeto de deslocamento de parte das águas do rio São Francisco nomeado pelo governo brasileiro como “Projeto de Integração do Rio São Francisco com Bacias Hidrográficas do Nordeste Setentrional”. O projeto é um empreendimento do Governo Federal, sob responsabilidade do Ministério da Integração Nacional – MIN. A obra inclui a construção de mais de 700 quilômetros de canais de concreto em dois grandes eixos (Norte e Leste) passando pelos estados de Pernambuco, Paraíba, Ceará e Rio Grande do Norte. Ao longo do caminho, o projeto prevê a construção de nove estações de bombeamento de água. Com previsão de beneficiar 12 milhões de pessoas, o projeto prevê a captação de apenas 1,4% da vazão de 1 850 m³/s do São Francisco, dividida nos dois eixos de transposição

bomba-trasposicao

Previous Homem não identificado aterroriza zona rural de Cajazeiras
Next Mutirão ProEndividados acontece em agosto na comarca de Cajazeiras

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *