Cajazeiras-PB, 19/10/2017

Fernanda, a Irmã dos pobres

Maria Fernanda Marabello nasceu em Casalserugo (Pádua) em 04 de abril de 1924, sendo a segunda filha do casal Giuseppe Marabello e Giuseppina Dantas. Em 08 de outubro de 1939, ingressa na Congregação das Irmãs da Sagrada Face, quando em setembro de 1942, faz sua profissão religiosa na Congregação, assumindo o compromisso de encarnar na própria vida o carisma da Congregação.

Em 08 de Dezembro de 1946, Irmã Fernanda realiza seus votos perpétuos. Em um dia de verão de 1947, Irmã Fernanda, como prova da sua intimidade e confidência com a Madre Maria Pia Mastena, tem a graça de ouvi-la segredar sobre o seu voto de Maior Perfeição e do Amor de Deus.

Nessa mesma ocasião, Pia Mastena lhe conta sobre a revelação que teve de Deus ao 09 anos de idade, quando afirmou “ter visto a cruz que agora todas vocês têm no peito, assim como é, eu a vi quando tinha nove anos – Lhe disse a Madre Pia. Conviveu com a Madre Maria Pia Mastena por 12 anos tornando-se uma discípula exemplar. No ano de 1976, pela ocasião do 25º aniversário da morte da Madre Fundadora, a Congregação da Sagrada Face, a convite do então Padre Gervásio Fernandes de Queiroga, decide abrir uma casa de missão no Nordeste do Brasil. Na noite de 06 de janeiro 1977, Irmã Fernanda Marabello, junta com outras três irmãs missionárias, embarcam para terras brasileiras, chegando à cidade de Cajazeiras no dia 21 de Janeiro do mesmo ano.

As primeiras irmãs missionárias estabelecem morada fixa no bairro das Casas Populares. Até o ano de 1986, Ir. Fernanda Marabello exerce o serviço de Superiora Geral da recente casa de Missão. Na oportunidade, realiza fecundas e audaciosas atividades de Evangelização e de promoção humana, junto àqueles que sempre foram os destinatários prioritários da sua vocação e missão: Os pobres. Para tanto, utilizou-se de variados apostolados, tais como, pastorais vocacionais, pastoral de juventude, escola São José e contínua visita ás famílias carentes dos bairros próximos. O seu grande empenho e esforço para a construção da nova Igreja São José foi um dos seus últimos grandes sonhos, que não pode ver realizar-se. Em todas as ocasiões, viveu intensamente o Carisma da sua Congregação: “Propagar, reparar e restabelecer a imagem do doce Jesus nas almas”. 

Morreu em Cajazeiras – PB, no dia 02 de Setembro de 1991. Seu corpo repousa na antiga Capela de São José no bairro das Casas Populares em Cajazeiras/PB.

irma-fernanda_700x473

SOBRE Christiano Moura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *