Cajazeiras-PB, 21/11/2017
HOME » PARAÍBA » Feira agroecológica vende 10 toneladas de alimentos no centro da capital paraibana

Feira agroecológica vende 10 toneladas de alimentos no centro da capital paraibana

Feira Agroecologica 01

A segunda edição da Feira Agroecológica da Reforma Agrária, realizada terça-feira (3), na praça de eventos Ponto de Cem Réis, no centro da capital paraibana, João Pessoa, foi considerada um sucesso com a venda de 10 toneladas de alimentos produzidos sem nenhum tipo de veneno. Segundo os organizadores, foram comercializadas duas toneladas a mais do que na primeira edição, em novembro.

A feira, realizada toda primeira terça-feira do mês, das 15h às 19h,tem a participação de trinta famílias de nove assentamentos da reforma agrária: Novo Salvador (Jacaraú), Jardim (Curral de Cima), Boa Esperança (Jacaraú), Dona Helena (Cruz do Espírito Santo), Vida Nova (Sapé), João Gomes (Alhandra) e Apasa (Pitimbu), além dos acampamentos Marinas do Abiaí (Pitimbu) e Ponta de Gramame (João Pessoa).

Consumidores elogiam produtos da reforma agrária – Essa ação dos assentados e acampados, já está se transformando em agenda para muita gente. A enfermeira Maria Ângela Andrade, por exemplo, disse que teve informação sobre a realização da Feira com antecedência e esperou para fazer suas compras. “Preferi comprar as frutas e verduras aqui, pois sei da qualidade dos produtos e tenho a certeza de que estou levando saúde para dentro da minha casa”, afirmou a enfermeira.

Na opinião do aposentado Francisco Vieira Sobrinho, de 72 anos, a feira é uma mostra de que a reforma agrária no estado da Paraíba tem resultados. “A partir de agora, eu estarei toda primeira terça-feira do mês comprando esses produtos saudáveis. Vou comprar para o mês inteiro e guardar no freezer. Pena que a feira é apenas uma vez por mês no centro da cidade”, disse o aposentado.

Para os participantes da feira, a experiência está sendo animadora. Jaqueline Barreto, do Assentamento Novo Salvador (Jacaraú), que vende noni, macaxeira, maracujá, pimenta e outros produtos disse que “é muito satisfatório está no centro da capital paraibana e entrar em contato com os consumidores para vender um produto que eu mesma plantei e colhi”, afirmou.

Para o deputado estadual Frei Anastácio (PT), essa feira e outras 37 que são realizadas no estado, são fruto da luta pela terra nos últimos trinta anos na Paraíba, onde os trabalhadores sofreram despejos, espancamentos e alguns foram até assassinados. “Mas, os trabalhadores não desistiram: conseguiram adquirir terra através da luta, e hoje estamos vendo o fruto”, destacou o deputado. Segundo Rogério de Oliveira, um dos  coordenadores  da Comissão Pastoral da Terra (CPT) “esse é um momento em que os assentados podem mostrar o fruto de seu trabalho e de suas lutas, vendendo um produto saudável e dando visibilidade aos resultados da reforma agrária e da luta pela terra na Paraíba”,afirmou.

Produtos sem agrotóxicos são a atração –  A feira é promovida pela Comissão Pastoral da Terra (CPT), com apoio da Superintendência do Incra na Paraíba (Incra-PB), da Prefeitura Municipal de João Pessoa e do mandato do deputado estadual Frei Anastácio (PT).

Para o Superintendente regional do Incra na Paraíba, Cleofas Cajú, os produtos sem agrotóxicos comercializados na Feira, são o principal atrativo para o consumidor. “Produtos desse tipo não são encontrados com facilidade, em nosso estado. Dessa forma, ter produtos sem nenhum tipo de veneno numa feira realizada no local mais movimentado de João Pessoa é um grande atrativo para a população. Uma prova disso foi o aumento nas vendas”, destacou o superintendente.

Entre os produtos comercializados na feira estão feijão, milho verde, tomate, pimentão, coco verde, acerola, batata-doce, none, coentro, alface, cenoura, repolho, macaxeira, inhame, mamão, manga, tapioca, bolo, doces da fruta, beiju, bolos, canjica, mungunzá, galinha de capoeira, ovos e sucos, guaiamum (uma espécie de caranguejo), além de mel e peças de artesanato.

INCRA

SOBRE Christiano Moura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *