Cajazeiras-PB, 21/10/2017

Falta d’água já afeta bairros mais altos e afastados de Cajazeiras

Apesar dos esforços da Cagepa, a população tem reclamado da falta d’água em alguns bairros mais altos da cidade, a exemplo de parte de Capoeiras, onde em algumas residências a água não consegue chegar.

Tem morador comprando água em carros pipas e até perfurando poços no quintal para garantir o abastecimento da família. Se por um lado a cidade cresceu de forma extraordinária nos últimos anos, tanto o crescimento vertical com a construção de vários edifícios, principalmente com apartamentos, como no seu entorno, onde em todos os recantos foram construídas várias casas, fazendo surgir novas ruas e até novos bairros e conjuntos habitacionais, como o Cristal, Colorado, Vale das Palmeiras, Chico Gomes e Remédios, alguns deles surgindo agora e prometendo novas ocupações, a exemplo do loteamento Joca Claudino, na zona norte, o volume de água para abastecer a cidade, diminuiu e é feito por meio de manobras. Os constantes vazamentos na rede de distribuição que tem mais de 40 anos e precisa ser trocada também tem provocado a falta d’água em determinados bairros, além do desperdício.

A situação só não está pior porque houve uma diminuição no ritmo das construções, principalmente de imóveis construídos pela “Minha Casa Minha Vida”, em função da crise econômica que o País atravessa; da decisão do governo de segurar a liberação de novos recursos para o programa, além da demanda reprimida que existia na cidade, em decorrência da implantação de cursos superiores e faculdade ter sido atendida, bem como, a necessidade da própria população, especialmente das novas famílias.

No momento a Cagepa bombeia para abastecer Cajazeiras, 120 litros por segundo. O gerente Neném esclareceu que mesmo com o baixíssimo nível do açude de Boqueirão, o que pode ajudar bastante é a conclusão da adutora que o governo do Estado está concluindo no açude de Lagoa do Arroz para abastecer a zona norte da cidade, já que o reservatório teve uma pequena recarga no mês de Janeiro e, somado a Boqueirão pode dar certa garantia para a população, ressaltou, entretanto, com relação a Lagoa do Arroz, a população está preocupada com a retirada de água do manancial por 100 Pipas, da operação Pipa do Exército para abastecer a zona rural de Cajazeiras, São João do Rio do Peixe e São José de Piranhas. Muita gente teme que quando a cidade de Cajazeiras precisar essa água não exista mais.

Água-1_800x533

SOBRE Gazeta do Alto Piranhas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *