Cajazeiras-PB, 19/10/2017

Estudo diz que pessoas distraídas têm cérebro mais eficaz

distraido

Boa notícia para quem sofre por ser “distraído”, e para os pais compreenderem melhor crianças consideras “desligadas”, que vivem “no mundo da lua”. Um estudo publicado na revista Psychological Science mostra que as pessoas com maior memória operacional têm maior tendência a se distraírem.

A pesquisa descobriu que quem realiza mais raciocínios ao mesmo tempo, tem menor capacidade para absorver informação durante as tarefas de rotina. Em outras palavras, quem consegue captar mais informação e trabalhá-la é, também, quem mais facilmente se distrai.

O estudo foi feito pelos pesquisadores Daniel Levinson e Richard Davidson, da  Universidade de Wisconsin-Madison, EUA,  e por Jonathan Smallwood, do Instituto Max Planck, Suíça. Eles estabeleceram a ligação entre a maior memória operacional e a tendência do cérebro em dispersar-se por diversos pensamentos.

“Os nossos resultados sugerem que o tipo de planificação que as pessoas fazem frequentemente na vida diária, como quando estão no carro, vão de bicicleta para o trabalho, é, provavelmente, efetuado através da memória operacional”, afirmou Jonathan Smallwood, explicando que “os cérebros estão tentando alocar recursos nos problemas mais urgentes”.

PTJORNAL

SOBRE Christiano Moura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *